Talvez você tenha visto o nono dígito chegar aos celulares com DDD 11 e pensou, “bom que estou fora dessa”. Mas era questão de tempo até que o dígito extra se expandisse ao Brasil. Na verdade, Rio de Janeiro, Espírito Santo e o restante de SP (interior e litoral) devem recebê-lo ainda este ano, já com data marcada.

Segundo o Estadão, um relatório da técnico da Anatel divulgado esta semana já define em quais datas os outros DDDs receberão o dígito 9:

  • DDD 12 a 19 (interior e litoral de SP): em 25 de agosto
  • DDD 21, 22 e 24 (RJ): em 27 de outubro
  • DDD 27 e 28 (ES): em 27 de outubro

Para os outros Estados, o cronograma é o mesmo que vimos antes:

  • até final de 2014: Amapá, Amazonas, Maranhão, Pará, e Roraima;
  • até final de 2015: Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte e Sergipe;
  • até final de 2016: Acre, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina e Tocantins.

Assim como em São Paulo, a migração será feita de forma gradual: nos primeiros 40 dias, os clientes poderão realizar chamadas ainda usando oito dígitos – mas antes da ligação ser completada, você escuta um aviso de que deverá discar 9. Depois desse período de adaptação, será obrigatório usar o dígito 9 antes do número.

Com o nono dígito, a Anatel queria evitar que faltassem números de celular no DDD 11, que já estava em 95% do limite. Mas no restante do país, ainda não há problemas do tipo. Então para que usar o dígito 9? Neste caso, a Anatel quer padronizar o uso de nove dígitos no celular. Além disso, o número de linhas não para de crescer – esse pode ser um problema no futuro.

Sim, o nono dígito é algo incômodo no início e causa alguns problemas pontuais, mas como vimos em São Paulo, não é impossível se acostumar. Se você mora em SP, RJ ou ES, agora é esperar até o segundo semestre para discar 9. [Estadão]

Foto por Danilo Urbina/Flickr