Isto é o papel de parede do Droid 2? Uma Pokébola? Não, na verdade é água quente rodeando uma estrela gigante de carbono. É um fenômeno que está desafiando cientistas, e está acontecendo com uma estrela parecida com nosso Sol.

Em 6 bilhões de anos, nosso Sol estará próximo do final da sua vida, e se expandindo. Assim como esta estrela, ele terá mais carbono que oxigênio em sua atmosfera. O que confunde os cientistas é que o vapor d’água não deveria estar rodeando uma estrela moribunda desta forma. Na teoria, todo o oxigênio disponível estaria ligado ao monóxido de carbono, que não permitiria uma reação entre ele e o oxigênio para criar água.

Mas a água está lá faz algum tempo (desde 2001), o que fez cientistas teorizarem que, à medida que a estrela se expandiu em direção a seu sistema solar, ela vaporizou todos os planetas e cometas de gelo que estavam no caminho. O que significa que a água ao redor da estrela estaria gelada, já que esses planetas teriam que estar longe da estrela.

Mas os cientistas descobriram recentemente que a água está quente. Então está circulando outra teoria, dizendo que a luz ultravioleta das estrelas próximas está chegando até a atmosfera da estrela, e fazendo o monóxido de carbono se quebrar, o que liberaria o oxigênio necessário para criar água. Basicamente, estão cheios de teorias, mas sem uma explicação concreta. A astrônoma Leen Decin, autora principal do estudo, diz:

Isto nos faz perceber que a química em todas as estrelas pode ser bem mais complexa do que pensávamos. Se não entendemos o que foi criado por estas estrelas antigas, não sabemos do que são feitos os principais ingredientes de novas estrelas. 

Pelo menos eles têm 6 bilhões de anos para descobrir por que e como isto acontece, antes de o mesmo rolar com nosso Sol. [Wired]