Nesta quinta-feira (8), a AMD revelou todos os detalhes interessantes sobre seus próximos processadores da série Ryzen 5000.

Embora eu não precise atualizar minha CPU, ou mesmo minha placa-mãe, o salto da arquitetura Zen 2 da AMD para a arquitetura Zen 3 parece ser tão bom que eu poderia fazer o upgrade mesmo assim. Maior eficiência de energia, mais desempenho por watt, mais instruções por clock, mais quadros por segundo e desempenho de núcleo único mais rápido do que a Intel?

OK, vamos ver tudo isso com cuidado.

Desde que a AMD introduziu seus processadores Ryzen pela primeira vez com base em sua arquitetura Zen, ela tem feito melhorias de geração consistentemente ano após ano. A série Ryzen 3000 foi, e ainda é, fantástica. A série Ryzen 2000 também. A AMD meio que complicou as coisas com as versões ligeiramente aprimoradas de seus processadores Ryzen 3000 (e quando digo um pouco, quero dizer que não há motivo para sair correndo para comprar um, mesmo que sejam realmente bons). Mas agora a AMD voltou à simplicidade em seus novos modelos de CPU.

Há quatro novos processadores Ryzen chegando no próximo mês. Apenas quatro. É isso aí. Mas é isso que gosto na AMD. Ela não precisa de uma lista de SKUs de CPUS.

Aqui está o que chegará às prateleiras do varejo em 5 de novembro nos EUA:

  • Ryzen 9 5950X: 16-cores/32-threads, 3.4 GHz base clock (4.9 GHz boost), 105W TDP (US$ 800)
  • Ryzen 9 5900X: 12-cores/24-threads, 3.7 GHz base clock (4.8 GHz boost) 105W TDP (US$ 550)
  • Ryzen 7 5800X: 8-cores/16-threads, 3.8 GHz base clock (4.7 GHz boost) 105W TDP (US$ 450)
  • Ryzen 5 5600X: 6-cores/12-threads, 3.7 GHz base clock (4.6 GHz boost) 65W TDP (US$ 300)

Ainda baseada na arquitetura 7 nm, a AMD redesenhou completamente o layout de seus processadores baseados em Zen 3 de próxima geração, e a empresa diz que é a atualização de arquitetura mais significativa para seus processadores Ryzen até hoje.

Em vez de acessar dois complexos de cache de 4 núcleos de 16 MB separados, ou a parte do processador que ajuda a reduzir o tempo que leva para acessar os dados do SSD, a arquitetura Zen 3 agora tem um grande complexo de cache de 8 núcleos de 32 MB. A AMD afirma que cada núcleo agora pode se comunicar diretamente com o cache para reduzir a latência, o que aumenta o tempo no processamento de cada programa e jogo executado no PC.

De acordo com a empresa, as mudanças arquitetônicas também oferecem um desempenho de 2,4x melhor por Watt e 19% maior maior em instruções por clock, ou a quantidade de instruções que a CPU pode processar em um ciclo único de clock.

O Ryzen 5000 no Zen 3 também tem eficiência de energia 24% maior, que afirma ser 2,8 vezes mais eficiente que o Core i9-10900K da Intel, e 26% mais fps ao jogar em 1080p em alta. A AMD mostrou uma comparação lado a lado de seu Ryzen 9 3900XT e Ryzen 9 5900X executando Shadow of the Tomb Raider em 1080p, que é um dos jogos que usamos em nossos testes de benchmarking, e o Ryzen 9 5900X conseguiu 40 frames a mais do que o 3900XT, 181 fps a 141 fps.

A AMD também ofereceu uma prévia do “Big Navi”, ou a próxima geração de GPUs habilitadas para ray tracing da empresa.

Ao que parece, ele será capaz de rodar 60 fps em alguns jogos a 4K no ultra, no entanto, os jogos mostrados, como Borderlands 3, não são compatíveis com ray tracing.

A empresa tem um evento completo para todas as coisas da GPU RX 6000 no final do mês, então esperamos ter uma ideia melhor de como a série RX 6000 se compara à última geração de GPUs da Nvidia. Mas, enquanto isso, continuo cética em relação ao desempenho até ter uma dessas placas gráficas em minhas mãos para testar.

Mas talvez a parte mais emocionante do evento foi a comparação lado a lado da AMD de seu Ryzen 9 5900X e Core i9-10900K da Intel em execução no Cinebench; a AMD parece ter ultrapassado a Intel na velocidade de processamento de núcleo único por espantosos 87 pontos.

Agora, não sabemos como a AMD configurou sua bancada de teste, então não está claro como esses resultados serão escalonados em comparação com os outros chips Ryzen 5000 e a 10ª geração da Intel, especialmente em configurações de especificações diferentes. Mas, à primeira vista, é absurdamente impressionante.

O Core i9-10900K deve chegar a uma frequência de 5,3 GHz, o que ainda deve torná-la a CPU mais rápida em cargas de trabalho de thread único porque sua frequência é maior do que Ryzen 9 5900X. No entanto, existem alguns cenários em que os chips da AMD podem ser mais rápidos.

Em meus testes, o i9-10900K nunca passou de 5 GHz. A tecnologia de aumento de frequência da Intel nunca entrou em ação porque a temperatura da CPU excedeu o limite máximo, de modo que 300 MHz extras foram perdidos. Os processadores de ponta da AMD são 100-200 MHz mais lentos do que o i9-10900K, mas parece que as mudanças no design arquitetônico do Zen 3 compensam isso. Estou ansiosa para ter a série Ryzen 5000 em minhas mãos para ver por mim mesma.