Stephen Elop, novo CEO da Nokia, tem uma tarefa tremendamente difícil: ele tem que levar a Nokia de volta aos dias de glória. E com o Windows Phone, ele tem uma boa chance – mas como a BusinessWeek informa, o maior obstáculo dele são os hábitos antigos dos funcionários.

A BW reconta o questionamento tenso feito por Elop a 11.600 engenheiros da Nokia, perguntando quantos deles usavam um iPhone ou Android. Poucas pessoas levantaram as mãos.

“Isto me chateia – não porque alguns de vocês usam iPhones, mas porque só um número pequeno de pessoas estão usando iPhones. Eu prefiro pessoas que tenham a curiosidade intelectual de entender com o que estamos concorrendo.”

É uma atitude corajosa e admirável. É também uma atitude necessária, se a Nokia quiser voltar ao topo.

Por que não o Android, Elop?

A gente já explicou há meses por que a Nokia não quis adotar o Android, mas há quem ainda ache que o Android era uma opção melhor que o Windows Phone – inclusive gente grande, como o presidente da Intel. Elop explicou aos funcionários da Nokia, na época, o porquê da decisão:

Ele tentou negociar um acordo com o Google para rodar Android, mas o Google se recusou a dar à maior fabricante de celulares do mundo qualquer vantagem em relação a seus parceiros menores – ou seja, os 11.600 engenheiros da Nokia teriam quase nada a acrescentar de suas inovações ao software do Google. “Não parecia certo”, disse Elop aos engenheiros. “Nós seríamos apenas outra empresa distribuindo o Android. Isso não é a Nokia! Nós precisamos lutar!”

Fight! [Businessweek]

Foto por Robert Scoble/Flickr