Daqui a pouco vai completar um ano de rumores sobre um novo iPhone SE, versão menos cara do smartphone da Apple. Mesmo assim, eles não param de aparecer. Uma reportagem da Bloomberg aponta que as mudanças de mercado provocadas pelo novo coronavírus na China não deve atrapalhar o lançamento do aparelho mais em conta da marca da maçã.

O iPhone SE 2 deve ser vendido por cerca de US$ 400 (R$ 1.700, em conversão direta) e os rumores anteriores indicavam um smartphone com processador A13 (o mesmo do iPhone 11), 3 GB de RAM e opções de 64 GB e 128 GB de armazenamento. Apesar das boas especificações, o aparelho deve ter a carcaça do iPhone 8 e, por isso, ser mais baratinho.

O surto do COVID-19, nome oficial do novo coronavírus, mexeu com a produção da Apple, principalmente porque a maior parte da fabricação dos seus produtos acontece na China, onde a doença surgiu e continua se espalhando. A companhia, inclusive, alertou seus investidores afirmando que as vendas de iPhones devem diminuir no trimestre de março.

Analistas ouvidos pela Bloomberg dizem que é possível que algumas lojas na China fiquem sem estoque de iPhone.

Um site alemão publicou recentemente que a Apple irá lançar o iPhone SE 2 em um evento no dia 31 de março, mas trata-se apenas de um rumor. A data não é tradicional, mas pode indicar um nova estratégia de lançamentos da Apple – com os eventuais problemas de receita por causa do coronavírus, um novo lançamento pode ajudar a alavancar as vendas.