Pesquisadores do MIT desenvolveram um processo muito louco chamado Eulerian Video Magnification que parece ter vindo diretamente de um filme de ficção científica. Ele revela as “sutis alterações no mundo” que, de outra forma, passam despercebidas pelo olho humano, como uma artéria bombeando sangue pelo pulso. Spoiler: é meio estranho.

Então, como isso funciona? A técnica consiste em capturar os nuances mais sutis em um vídeo, aqueles que você é incapaz de detectar, como a forma com que um rosto enrubesce na medida em que o sangue é bombeado pelo corpo. Ela então captura esses frames de uma sequência em vídeo e aplica decomposição espacial e, depois, filtragem temporal aos frames. Por fim, cores são aplicadas de modo a tornar os nuances fantasticamente dinâmicos e fáceis de serem vistos.

De cada, dá para imaginar um monte de aplicações médicas possíveis com essa técnica, como detectar automaticamente sinais vitais de vida comuns, monitorar a respiração de um bebê ou analisar a forma com que uma artéria pulsa. Mas também poderia ser usada para um sistema de vigilância absolutamente preciso, o que é um tanto assustador de se pensar. No futuro veremos mais aplicações do tipo por aí, já que o time do MIT disse que planeja liberar o código em breve. [MIT via BuzzFeed. GIFs por John Herrman/BuzzFeed]

Isso acontece com você o tempo todo.

O pulso... ainda pulsa.