O Gorilla Glass, fabricado pela Corning, é um dos componentes mais reconhecidos para ajudar a proteger os smartphones dos perigos do dia a dia. Geralmente, cada nova geração do vidro aumenta a proteção ou às quedas ou aos arranhões, mas quase nunca contempla as duas adversidades. Para a nova fórmula, chada de Gorilla Glass Victus, a fabricante promete mudar o cenário.

Se você der uma olhada nas versões anteriores do Gorilla Glass, a Corning geralmente focava em apenas um dos aspectos de durabilidade.

Por exemplo, o Gorilla Glass 3 chegou prometendo 40% menos arranhões do que o Gorilla Glass 2, mas para o Gorilla Glass 4 a promessa era de mais do que o dobro de resistência a quedas. No geral, a Corning usava um ciclo de desenvolvimento alternado para melhorar o seu vidro resistente.

O grande problema para Corning é que quanto mais resistente você torna um material contra arranhões, mais propenso ele fica a quebrar quando derrubado no chão. Por outro lado, quando você tenta fazer algo mais flexível ou mais capaz de suportar choques e vibrações, sua rigidez tende a diminuir, deixando-o mais suscetível aos arranhões.

Além disso, depois de pedir feedback aos compradores, a Corning descobriu que a maioria das pessoas não distinguia realmente entre proteção contra quedas e riscos, e simplesmente queria algo que fosse proficiente em ambas as áreas.

Smartphone de testes da CorningVeja as bordas da tela em um dos dispositivos de teste da Corning; ele parece muito mais grosso do que um smartphone normal. Crédito: Corning

No Gorilla Glass Victus, a Corning está tentando fazer exatamente isso. A empresa afirma que o Victus oferece, pela primeira vez, uma melhoria significativa no desempenho tanto na resistências às quedas quanto aos arranhões quando comparado à geração anterior.

Em comparação com o Gorilla Glass 6, a Corning diz que o Gorilla Glass Victus é duas vezes mais resistente a riscos e 25% mais forte quando se trata de quedas.

A companhia diz ainda que o novo material foi testado para suportar quedas de até 2 metros em superfícies duras e ásperas sem quebrar, em comparação com o Gorilla Glass 6, que tem uma classificação de resistência para quedas de até 1,6 metro.

No papel, os números são muito bons. Mas com base no meu cotidiano pré-quarentena e as muitas telas quebradas que eu via no transporte público, o novo Gorilla Glass tem algumas grandes pretensões a cumprir.

Os testes da empresa perecem impressionantes, mas as imagens fornecidas pela própria Corning mostram dispositivos que parecem usar um um vidro muito mais espesso do que o que você encontra no mercado.

Com cada vez mais smartphones usando painéis de video nas partes frontal e traseira, além de outros dispositivos como smartwatches, tablets e laptops estarem adotando o material, precisamos mais do que nunca de opções resistentes.