O Steam saiu para Mac há menos de um ano, mas isso não quer dizer que todas as máquinas da maçã sejam apropriadas para esse tipo de esforço gráfico. Os recém-apresentados MacBooks Air com processadores Sandy Bridge, por exemplo, são até mesmo um pouco piores do que o modelo que foi descontinuado por causa deles, para jogos. Entenda por que e saiba que isso não é tão ruim e não afeta muito o resto do desempenho.

Segundo o Ars Technica, que tem um post quase cansativo de tão detalhado sobre o assunto, o que ocorre é o seguinte: desde o lançamento do Snow Leopard, e até antes, a Apple trabalha os seus sistemas para utilizar bastante a aceleração por hardware, via GPU, para turbinar a sua performance com os programas que você usa habitualmente. Isso significava que ela usava um processador Intel em conjunto com uma GPU nVidia dedicada. Fraca, mas dedicada – afinal, precisa caber em um laptop sem consumir a bateria desenfreadamente.

Eventualmente, porém, a Intel viu que a demanda por aparelhos móveis com boas capacidades de vídeo (diferente dos primeiros netbooks, cujo raciocínio era sacrificar tudo o que fosse possível pela portabilidade – começando pelos gráficos) estava crescendo, e resolveu cortar o barato da nVidia, impedindo que ela criasse controladores de vídeo para os seus novos processadores. Nesse momento, a Apple teve que escolher o destino dos seus aparelhos de entrada: usar os novos processadores da Intel, às custas das GPUs da nVidia que amaciavam a performance do Mac OS X via aceleração de hardware, ou continuar usando os processadores mais antigos para poder tocar o barco como estava? A Apple fez a segunda escolha. A capacidade gráfica já não era grande coisa com uma GPU da nVidia dentro, imagina se eles tivessem que usar as soluções integradas da Intel?

No entanto, a Intel correu atrás e melhorou a sua oferta de gráficos integrados. Os processadores Sandy Bridge incluem o controlador HD Graphics 3000, que chega bem perto da performance dos controladores da nVidia, mas com um poder de processamento bem maior, que compensa a pouca queda de performance gráfica. Isso significa que…

Conclusão

No uso diário, para abrir, fechar e usar programas, o salto de velocidade de processador do Sandy Bridge ajuda mais do que a sutil queda de performance gráfica atrapalha. Essa sutil queda só é sentida com força mesmo em jogos. Em testes, tanto Portal 2 quanto Call of Duty 4 mal passaram dos 25fps.

A tendência para o futuro, porém, é que a Intel continue dando cada vez mais atenção à parte gráfica. O próprio Ars Technica estima que daqui a cerca de um ano já poderemos ver processadores com controladores de vídeo consideravelmente mais poderosos, capazes de rodar alguns lançamentos com suavidade.

Por enquanto, porém, a surpreendente constatação é verdadeira: se você quer uma máquina “barata” da Apple para se divertir com games, um iPad provavelmente é a melhor opção. [Ars]