A Intel apresentou uma nova linha de Chromebooks movidos a processadores Celeron em uma conferência em San Francisco, nos EUA. O mercado de Chromebook está prestes a se tornar muito mais forte e competitivo – eis o que vem aí.

A Intel já se estabeleceu como uma empresa importante no cenário do ChromeOS, e agora pretende expandir seu alcance e chegar a uma variedade maior de dispositivos.



O primeiro dos Chromebooks com Celeron terá como base o SoC Bay Trail-M, da Intel, um chip que oferece potência o suficiente para rodar um Chromebook com bateria duradoura, e por um preço supostamente baixo. Ainda não há informações sobre os  futuros dispositivos com essa configuração, mas eles devem ser lançados por empresas como Acer, ASUS, Lenovo e Toshiba.

A fabricante de processadores também anunciou o advento de uma nova classe de Chromebooks de alto desempenho produzidos por Acer e Dell que contarão com processadores Celeron i3. A versão da Acer será lançada nos próximos meses por US$ 349, enquanto o Dell Chrome 11 está previsto por enquanto para chegar no mercado ainda neste ano.

E esses novos aparelhos se juntam a outros produtos anunciados recentemente com processadores Haswell. O Lenovo N20P será lançado em agosto por US$ 329. A Acer também tem novos aparelhos a caminho. A ASUS tem um par de Chromebooks para o futuro: um modelo de 13 polegadas chega nos próximos meses, enquanto o de 11,6 polegadas com 11 horas de bateria deve ser lançado no segundo semestre. Eles também devem contar com designs menores, mais leves e sem ventoinhas, e serão os primeiros a contar com conectividade 802.11 A/C.

Essa é uma estratégia interessante. Não apenas a Intel está trabalhando para diminuir a diferença de desempenho entre os Chromebooks e os laptops “reais” com arquitetura Core i3, como também está simultaneamente expandindo seu alcance em processadores de entrada. Nos EUA, onde eles foram lançados em grande quantidade, os Chromebooks se apresentam cada vez mais como uma boa opção para quem procura um notebook barato.