Fotógrafos têm muita dor de cabeça na internet tentando prevenir que pessoas utilizem suas fotos sem permissão ou ser dar nenhum tipo de crédito. A Nvidia pode tornar as coisas ainda mais difíceis com um novo algoritmo de inteligência artificial capaz de remover automaticamente artefatos de fotografias, incluindo textos e marcas d’água, por mais intrusivas que sejam.

• Adobe está desenvolvendo ferramenta para detectar imagens que foram Photoshopadas
• Algoritmo de manipulação de imagem consegue enganar máquinas e humanos

Em algoritmos anteriores de edição e manipulação automática de imagens, uma inteligência artificial alimentada por uma rede neural de aprendizado profundo (deep learning) era treinada milhares de vezes com exemplos de fotos “antes” e “depois”, para entender qual deveria ser o resultado final.

Mas desta vez, os pesquisadores da Nvidia, do MIT e da Aalto University da Finlândia, conseguiram treinar uma IA para remover ruídos, grãos e outros artefatos visuais ao alimentá-la com apenas duas versões diferentes de uma foto, sendo que ambas continham defeitos visuais.

Cinquenta mil amostras depois, a IA conseguiu limpar as fotos melhor do que um restaurador de fotos profissional.

Aplicações práticas para essa IA incluem a limpeza de fotos de longa exposição do céu noturno tirada por telescópios, já que as câmeras utilizadas para astrofotografia geralmente criam muitos ruídos que podem ser confundidos com estrelas.

A IA também pode ser benéfica para aplicações médicas, incluindo exames de ressonância magnética que exigem os pós-processamento considerável para remover ruídos e permitir que médicos vejam com clareza o que está acontecendo dentro do corpo de uma pessoa. A IA da Nvidia também pode cortar drasticamente o tempo de processamento, o que acaba reduzindo o tempo necessário para o diagnóstico de doenças sérias.

Mas a habilidade do algoritmo de remover rápida e facilmente textos das fotos pode causar problemas, principalmente se a ferramenta for liberada para o público. Sua atual limitação que exige duas versões diferentes de uma foto com marca d’água para apagar o texto será, sem dúvida, apenas um revés temporário, à medida que a IA melhora a um ritmo muito acelerado.

Pelo lado bom, não será mais preciso pesquisar a versão original de uma foto para fazer um meme.

[Nvidia]