Se você pensou que o ray tracing só estaria disponível na linha mais cara da Nvidia, você estava errado. Na segunda-feira (18), a empresa anunciou o suporte à tecnologia para grande parte de sua linha de placas de vídeo, indo desde a Nvidia GTX 1060 até a super-potente Titan V.

Quais placas vão receber suporte a ray tracing?

O suporte a ray tracing tecnicamente chegará a qualquer GPU da Nvidia que também tenha suporte ao DirectX Ray Tracing (falaremos mais sobre isso abaixo). No entanto, a empresa descobriu que o impacto no desempenho é muito grande para placas com menos potência. Assim, quando os novos drivers forem atualizados no mês que vem, o suporte estará disponível nas seguintes placas:

  • GTX 1060 6 GB
  • GTX 1070
  • GTX 1070 Ti
  • GTX 1080
  • GTX 1080 Ti
  • Titan X
  • Titan XP
  • GTX 1660
  • GTX 1660 Ti
  • Titan V

Além disso, naturalmente, as GPUs da série 20 continuarão a oferecer suporte à tecnologia, e o suporte recentemente expandido também incluirá GPUs móveis. Portanto, laptops feitos nos últimos anos devem ser capazes de lidar com alguma forma de ray tracing a partir de abril.

Como isso é possível?

Espere aí, como isso é possível? O ray tracing só deveria ser possível na série 20 de GPUs da Nvidia!

Essas são GPUs baseadas na arquitetura da Turing, com preços que variam entre US$ 350 e US$ 1.000. Eles têm muitos componentes sofisticados neles que outras GPUs não têm, e a Nvidia passou mais de seis meses promovendo a Turing e a série 20 e como isso vai revolucionar a aparência dos nossos jogos.

Mas agora alguém com uma 1060 de 6 GB pode rodar ray tracing? Como assim?

Sim, tecnicamente isso é verdade. Os únicos jogos que terão suporte ao ray tracing no grande leque de GPUs da Nvidia são aqueles construídos usando uma extensão do DirectX 12 da Microsoft, o DirectX Ray Tracing (ou DXR). Contanto que um jogo seja construído usando DXR, ele poderá usar algum elemento de ray tracing nas GPUs com suporte à tecnologia feitas pela Nvidia.

Se isso vai funcionar bem, é outra história. Em uma coletiva de imprensa antes do anúncio de segunda-feira, a Nvidia enfatizou repetidamente que o desempenho do recurso varia com base no PC e na maneira como a tecnologia está sendo usada.

Neste momento, existem, de fato, três tipos de ray tracing, que podem ser encontrados em… bem, nos três jogos disponíveis que têm suporte à tecnologia.

  • Há o ray tracing para reflexos, que permite aos desenvolvedores de jogos rastrear seletivamente alguns raios de luz para criar reflexos realistas em jogos — Battlefield V tem suporte a esse tipo.
  • Há o ray tracing de sombra, que traça a luz para criar sombras mais realistas e pode ser encontrado em Shadows of the Tomb Raider.
  • Há o ray tracing de iluminação total, que se baseia no traçado de raios para criar quase todos os efeitos de iluminação em um jogo, usado no Metro Exodus e difícil de rodar até mesmo em uma RTX 2080Ti.

O desempenho é bom?

Rastrear raios de luz para reflexos é muito menos desgastante em uma GPU do que rastrear cada raio de luz para criar sombras e reflexos. O que significa que sua GTX 1060 terá muito menos dificuldade em lidar com o ray tracing no Battlefield V do que no Metro Exodus. “Depende muito do jogo”, disse a Nvidia a um grupo de veículos, incluindo o Gizmodo.

Mas vai ser muito difícil? Ainda precisamos ver isso em algumas das GPUs menos poderosas da Nvidia. A empresa divulgou apenas números para a 1080Ti.

No Battlefield V, uma 1080Ti com resolução de 1.440p oferecia suporte ao ray tracing enquanto produzia 50fps. No Metro Exodus, caiu para menos de 20fps.

A Nvidia afirma que uma 2080 na mesma resolução fez mais de 70fps no Battlefield V e mais de 60fps no Metro Exodus — muito melhor do que o 1080Ti. Portanto, não dá para esperar grande coisa de uma 1070 ou uma 1060.

Felizmente, essa é uma configuração que pode ser ligada e desligada, assim como efeitos de cabelo. Por isso, se você não quiser que sua GPU tenha uma queda de desempenho só para mostrar alguns reflexos em carros brilhantes, você pode desativar essa opção.

O que isso significa para o futuro do ray tracing?

Como você pode notar, apenas três jogos foram citados acima. Isso porque não existe suporte ao ray tracing em muitos jogos no momento, embora muitos desenvolvedores tenham prometido incluir esse recurso no futuro.

O fato é que essa tecnologia não é algo em que a maioria dos desenvolvedores aposta. Existem tão poucas GPUs que realmente oferecem suporte à tecnologia que não faz sentido que elas dediquem muitos recursos a ela. Mas adicionar o suporte ao recurso à maior parte das GPUs que já existem nos computadores de hoje pode mudar as coisas — pelo menos a Nvidia espera que sim.

A empresa alega que esse novo suporte não foi uma reação às fracas vendas das GPUs da série 20. “Sempre tivemos em mente ativá-lo”, disse Walker.

O anúncio parece ter sido feito na segunda-feira porque a Game Developer Conference começou na terça-feira em São Francisco, e milhares de desenvolvedores de jogos estiveram no Moscone Center para descobrir como será a próxima geração de jogos.

A Nvidia está realizando sessões de demonstração do ray tracing em todos os dias da conferência. Está mais que claro que a empresa quer que esses desenvolvedores comecem a pensar seriamente no recurso.

Se eles vão mesmo entrar nesse bonde, é outra história.