Já sabemos que o El Niño de 2015 vai ser terrível. Mas quão terrível? De acordo com a Organização Meteorológica Mundial, o El Niño deste ano será um dos três mais fortes dos últimos 70 anos, e pode se tornar até o mais potente El Niño já registrado.

Um sinal de que o El Niño de 2015 está chegando a proporções épicas surgiu na semana passada, quando meteorologistas perceberam temperaturas recordes na superfície do mar em de uma faixa do Pacífico conhecida como região Niño 3.4. Essa região — que se estende entre as longitudes 90 graus oeste e 160 graus leste, 5 graus a norte e 5 graus a sul do equador —  teve uma temperatura semanal média de 3ºC acima do normal – acima da anomalia de 2,8ºC registrada em 1997.

elnino-2

Comparação da anomalia medida em 1997 e 2015. Crédito: Jan Null/Golden Gate Weather

Coincidentemente, a NOAA também divulgou seu relatório mensal State of Climate recentemente. Mês passado não foi apenas o outubro mais quente registrado como também foi a maior diferença de temperatura para qualquer mês desde que os registros começaram a ser feitos há 136 anos. Outubro foi brutalmente quente, graças a uma perigosa combinação entre as condições do El Niño e o aquecimento global.

“Mesmo antes do início do El Niño, as temperaturas médias de superfície globais já estavam atingindo novos recordes,” disse o secretário-geral da OMM Michel Jarraud. “O El Niño está fazendo esquentar ainda mais.”

elnino-3

Temperatura na terra e nos oceanos: quanto mais vermelho, mais quente do que a média. O azul é o abaixo da média. Crédito: NOAA

A OMM mede a força dos eventos do El Niño em aumentos de três meses. De acordo com o USA Today, o aumento do período agosto-setembro-outubro de 2015 foi o segundo mais quente já registrado, abaixo apenas de 1997. Um novo será medido mais próximo ao fim do ano, mas a OMM já prevê o resultado:

“A temperatura pico média da superfície da água do Oceano Pacífico leste-central tropical nesses três meses será 2ºC superior ao normal, colocando este evento El Niño entre os três maiores desde 1950,” diz a OMM. (Os três em questão ocorreram em 1972-73, 1982-83 e 1997-98.)

O El Niño de 2015 já está causando impactos devastadores ao redor do mundo. Uma seca alimentada pelo El Niño no Sudeste da Ásia está contribuindo para uma temporada de incêndios desastrosos na Indonésia, que já fizeram mais de 500.000 pessoas ficarem doentes. As condições do El Niño também incitaram uma temporada de tempestades tropicais recorde no Pacífico Norte nesse ano. O Furacão Patrícia, que chegou ao México no dia 24 de outubro, foi o ciclone tropical mais intenso já registrado no hemisfério ocidental. E não vamos esquecer como as águas quentes do oceano está causando a morte massiva de recifes de coral ao redor do mundo.

Um relatório da NOAA indica que o inverno em parte dos EUA deve ser bastante rigoroso, enquanto o Noroeste Pacífico deve sofrer ainda mais com a seca que já atinge a região. Outras partes do mundo também devem sofrer bastante com o El Niño em sua devastadora edição 2015. [WMO | NOAA | USA Today]