O CEO da HP, Leo Apotheker, tem alguns pensamentos bem interessantes sobre a plataforma renegada mais animal de smartphones: o webOS. Por exemplo, ele está licenciando o webOS para outros fabricantes de smartphones — como a HTC.

Reiterando o que a HP disse sobre o webOS em fevereiro, a empresa pretende ir com tudo no sistema: “nós o colocaremos em smartphones, em nosso tablet TouchPad, que será lançado nos próximos meses. E colocaremos o webOS em PCs também… Ele estará presente em cada PC que vendermos”. Juntos, somando “impressoras, PCs e o TouchPad, estamos falando de 100 a 110 milhões de aparelhos por ano. Nós podemos criar um ecossistema gigantesco”.

Inicialmente, ele virá por cima do Windows, e não o substituindo. Mas para ele, o futuro será diferente:

O mercado de PCs é como uma montanha, acredito que ele irá se recuperar… mas o mundo clássico ao que estamos acostumados, o mundo Wintel, começa a ter alguma competição. Acho que nos próximos três ou quatro anos, esses mundos irão se fundir. Nós teremos um novíssimo conjunto de aparelhos.

E eis suas palavras sobre o potencial do webOS rodando em aparelhos de outras empresas, e não só nos produtos da HP:

Não é correto pensar que ele só deve estar em aparelhos da HP. Existem dezenas de pessoas que querem criar algo diferente em hardware, e querem conectá-lo à internet. Nós deixaremos o webOS disponível para outras empresas. E ele rodará em vários aparelhos da HP.

Questionado se a HTC seria uma das empresas, ele disse que “certamente é algo que nos atrai”.

Apotheker também disse que está tentando “proteger a Palm da burocracia” dentro da HP, o que é uma boa solução. A Palm precisa ter o poder de fazer o que ela quiser, sem interferência. E muitas vezes é assim que algo incrível é criado em uma grande empresa. Ele foi além ao responder uma pergunta sobre o lançamento do PlayBook, da RIM:

A lição que eu tirei desse lançamento, e eu estou deixando meus engenheiros malucos por causa disso, é que nós não lançaremos um produto que não seja perfeito.

É uma boa ideia, Leo.

Então é isso, webOS. Ou ele será uma plataforma gigantesca que estará presente em tudo que a HP fizer, ou, sabe como é, pode ser uma falha épica com proporções monstruosas. Esperamos, de coração, que seja a primeira opção. [This Is My Next, All Things D, All Things D]