A próxima versão do Windows rodará em processadores ARM – o mesmo tipo de chip que está dentro de um porrilhão de smartphones e tablets atuais. Isso significa que o futuro do Windows não é mais apenas PCs.

O que isso significa?

De maneira simplificada, significa que o Windows completo que você ama (ou odeia) e tem no seu PC agora pode rodar nativamente em computadores menores, que usam bem menos energia. Pense em tablets, e outros aparelhos menores, em formatos diferentes. Mas com baterias que duram o dia inteiro, graças a estes chips ARM.

A Microsoft mostrou como este novo Windows, rodando em um chip ARM que você poderia encontrar em um tablet Android pode fazer e acontecer com vídeo em Full HD, rodar o PowerPoint e rodar malabarismos gráficos no Internet Explorer sem problemas. A Microsoft até disse que ele terá suporte completo a DirectX para games. Basicamente, tudo o que você esperaria de um Windows. Porque será um Windows. Mas em muito mais lugares.

O que a Microsoft não mostrou é o visual desse novo Windows quando ele estiver nesses novos tablets e sliders e outros mutantes de PCs. Eles mostraram este Windows novo com a interface do Windows 7. Presume-se (espera-se!) que ele terá uma interface nova, especialmente pelo fato de poder ser usado em aparelhos tão fantasticamente diferentes de um PC, pela primeira vez. Eles também não mostraram nenhum recurso novo que esse Windows terá. Também não deram um nome (ninguém falou de “Windows 8”) ou data esperada de lançamento.

Mas é claro que todos os meus programas do Windows atual vão funcionar neste Windows novo, né?

Então… A Microsoft não falou como ou se isso vai acontecer, mas, por mais que isso não pareça bom, um membro da equipe do Windows disse que “é definitivamente o caso que programas x86 [os que usamos no Windows agora] não rodam em ARM”.

E para fazê-los rodar, a Microsoft não vai usar “virtualização ou algo assim”, já que os chips ARM de baixo poder não são adequados para este tipo de tarefa. Os próprios programas de demonstração da Microsoft, como o Office, foram recompilados para rodar em ARM. O que significa que ou a Microsoft tem alguma carta na manga para fazer os programas atuais x86 rodarem no novo Windows (o que esperamos), ou isso não vai acontecer, e você terá que baixar novas versões dos programas. Isso inclui os drivers que os seus dispositivos precisam para funcionar.

O Windows normal vai acabar?

Não. Ele vai rodar em chips x86 antigos da Intel e AMD. E também vai rodar nestes chips ARM. Só não se sabe ainda como a Microsoft vai fazer para diferenciar as versões, do branding à interface e recursos. A empresa enfatizou bastante que trata-se apenas de uma demonstração técnica por enquanto, apenas para mostrar que eles já têm Windows rodando em chips ARM.

Isso significa que o bacanudo Windows Phone 7 não aparecerá em tablets?

Provavelmente não. A filosofia da Microsoft é: “tela pequena, Windows Phone. Estas telas: Windows 7”. Então o futuro dos tablets (e outros aparelhos com telas pouco maior que de telefones) para a Microsoft é basicamente o Windows. O que também significa que o futuro do Windows não é mais apenas PCs.

O que também significa que, bem, ainda não temos certeza do que tudo isso significa. [Microsoft]