O Google Chrome sofre do pequeno problema de gastar muita memória RAM e bateria de computadores. É horrível, e leva à ruína aquele que poderia ser considerado um navegador perfeito. Mas, aparentemente, o Google está ciente deste tenebroso problema do Chrome e está trabalhando para solucionar essa questão.

Em um post no Google+, Peter Kasting, engenheiro de software sênior da equipe do Chrome, listou várias mudanças que devem reduzir o uso do CPU (e, consequentemente, o uso da bateria) — abas secundárias, por exemplo, não terão a mesma prioridade que abas primárias (algo que navegadores mobile vêm fazendo há anos), e o uso do CPU será de duas a três vezes menor em algumas páginas específicas, como resultados de buscas.

O Google também anunciou recentemente uma nova função para o Chrome beta — não carregar plugins “não críticos” do Flash até o usuário clicar neles. Uma mudança pequena, mas que pode causar um impacto substancial na performance como um todo. Parece que o Google está comprometido a recuperar a coroa de navegador destinado a power users; resta saber se estes usuários abrirão mão dos scripts do Firefox. [Google+]