Um amplo campo. Um placar imaginário. Um toque sutil de ultraviolência. E um arsenal gigantesco de armas feitas inteiramente de papelão. Essa é a Guerra de Papelão. São três minutos e meio de pura pancadaria de papel.

Dirigido por Clinton Jones, Guerra de Papelão demorou seis semanas para ser concluída. O processo envolveu 59 camadas de efeitos sonoros, 427 frames feitos a mão usando a técnica de rotoscoping e, tenho certeza, inúmeras discussões sobre quem tinha que atirar no lançador de granadas. [The High Definite]