Se você acessou o Internet Archive recentemente, talvez tenha notado que o principal repositório de informações da internet tem uma carinha nova. E já era tempo. O Internet Archive é uma biblioteca digital com um objetivo hercúleo: providenciar “acesso universal à informação”. Ele abriga mais de 10 petabytes — o equivalente a 10,000,000,000,000,000 bytes — de informação. Ele tem músicas, vídeos, livros, programas e imagens de basicamente a internet inteira.

Disponibilizar este monte de informação ao público geral requer um site que dê conta do recado, algo que o Archive não dá. O design antigo, que persistia há anos, parecia um portal de tickets de estacionamento fundido com um fórum de pesca. Era o oposto de usabilidade, com paredes de textos ininteligíveis, e um design que se aproximava do de uma biblioteca pública.

É por isso que o grupo sem fins lucrativos vem aos poucos apresentando o novo design aos usuários. O beta veio ao ar em fevereiro, e 85% dos usuários já podem ver a nova página. Ela é mais elegante, muito menos desordenada, não mostra as palavras ‘501(c)(3)’ em nenhum local da página — e, mais importante, funciona em aparelhos celulares e tablets.

Isso não é apenas uma boa notícia para os blogueiros obcecados que gostam de stalkear versões antigas de sites. O Archive tem um monte de coisas legais escondidas dentro dele, como alguns milhares de jogos MS-DOS jogáveis, o antigo jogo do filme E.T., de 1982, além da cobertura telejornalística de 11 de Setembro.

Graças ao novo design, é bem provável que você gaste horas vasculhando velharias da internet. As bibliotecas foram feitas para armazenar o conhecimento humano; pense neste redesign como a Classificação decimal de Dewey do século 21. Mas com design melhor.