Não há nada de triangular no vulcão do Monte Teide. De sua base, ele é o terceiro maior vulcão do mundo, mas ele é bem plano no topo. Então como esta sombra ficou com a forma perfeita de uma pirâmide surgindo no meio do horizonte?

A resposta é simples: perspectiva. A incrível foto foi tirada por Juan Carlos Casado do topo do Teide. De seu ponto de vista, a perspectiva acentua a forma da sombra do vulcão projetada pelo sol na espessa atmosfera, transformando a imagem em um triângulo:

Uma das principais razões para a estranha forma é o fato de que o observador estava virado para um longo corredor de sombra do pôr do sol (ou nascer do sol) que se estendia pelo horizonte. Mesmo que o vulcão fosse um cubo perfeito e sua sombra fosse semelhante a uma caixa retangular, a sensação no momento seria de que o topo da caixa não existia, já que sua sombra se estende, assim como acontece com trens andando paralelamente.

Clique na imagem para vê-la em alta definição.

O efeito é realmente lindo e estranho. É como uma cena de filme de ficção científica, ou o ponto de vista de astronautas chegando em um novo planeta, descobrindo uma estrutura titânica em forma de pirâmide no horizonte, os restos de uma civilização perdida.[TWAN via APOD]