Como se a versão original do robô ATLAS, da Boston Dynamics, não fosse inquietante o suficiente, cerca de 75% do robô foi redesenhado e reconstruído para torná-lo mais fortemais rápido, mais silencioso e menos limitado por cabos, graças a uma mochila cheia de baterias, que agora vai mantê-lo ligado durante as próximas provas do DARPA Robotics Challenge, cuja final acontece em junho.

O novo e melhorado ATLAS parece consideravelmente mais elegante do que a versão original, graças a componentes atualizados. Um deles é uma menor e mais eficiente bomba hidráulica, que também irá ajudar o robô a se mover um pouco mais rápido. O físico mais esbelto do ATLAS também irá tornar mais fácil completar certos desafios que exigem, por exemplo, se espremer em espaços projetados para os seres humanos — isso é muito importante, já que o robô foi projetado especificamente para realizar tarefas em locais onde não é seguro para as pessoas trabalharem.

novo atlas

Ele foi reprojetado tão profundamente pela Boston Dynamics que apenas as pernas e pés foram herdados do design original. Esta nova versão já deve estar sendo testada secretamente desde o último DARPA Challenge. Mesmo assim, as atualizações ainda representam um tremendo salto de qualidade no que diz respeito às capacidades humanoides, numa pequena quantidade de tempo. E, com Google ajudando a financiar o seu desenvolvimento, vamos certamente ver o ATLAS ficar ainda melhor, e num ritmo surpreendente, nos próximos anos. [DARPA Robotics Challenge]