A nova série Octane, da OCZ, é a primeira a enfiar um terabyte inteiro dentro de um SSD, e num modelo de 2,5 polegadas. Pior que as coisas boas não param por aqui. Ele tem velocidade de leitura de até 560MB/s e de escrita de 400MB/s, enquanto os concorrentes estão nos 500MB/s e 315MB/s, respectivamente.

A nova série Octane tem um novo controlador chamado Everest (feito pela Indilinx, empresa que a OCZ adquiriu recentemente). Eles criaram uma série de algoritmos proprietários para o brinquedinho — e prometeram coisas ousadas, incluindo a duplicação de vida útil da memória NAND, o que pode garantir incríveis 10 anos de vida em uso médio. Supostamente ele manterá as velocidades mesmo quando estiver quase cheio ou tiver passado por muitos ciclos de escrita/leitura, que é uma das reclamações recorrentes dos SSDs. Não há limitação de compressão, tipo ou tamanho de arquivo, o que significa que você terá a mesma velocidade independente do trabalho que você esteja fazendo.



Esses SSDs são voltados para consumidores comuns, mas a OCZ pretende expandir a linha Octane com drives para empresas e profissionais — o que deve aumentar ainda mais a performance. No momento, há versões com SATA 3.0 e SATA 2.0, sendo que os primeiros são aqueles com velocidade monstruosa. Eles contam com a tecnologia “fast boot”, da Indilinx, que em tese diminui o tempo de boot em 50% se comparado com os SSDs existentes. Versões desse SSD estarão presentes em alguns dos ultrabooks que a LG deve anunciar em breve. A oferta começa em drives de 120GB e vão até 1TB. Na linha 3.0, o modelo de 120GB custará US$156, o de 240GB por US$288, 480GB por US$528, e 1TB por US$1.100. Se pensarmos bem, é um preço bem mais aceitável por gigabyte. Eles começam a ser vendidos nos EUA na próxima semana.

Claro, há um monte de promessas que precisam ser testadas (e pretendemos fazer isso), mas se a série Octane sobreviver aos testes, acredito que isso possa ser o começo da evolução do mercado de SSD. Os drives da OCZ ganharam nosso último confronto de SSDs — veremos se eles conseguem manter o posto.

PS: vale frisar que outras empresas já disseram ter um SSD de 1TB de 2,5 polegadas, mas todos eles acabaram não existindo, ou pelo menos não chegando a locais em que consumidores comuns possam comprá-los.