Em nome de tudo que é mais sagrado, o que diabos é isso? Alguém criou uma minhoca cibernética gigante e equipou motores antigravidade nela? Antes fosse. Na realidade, é a Sanswire-TAO STS-111, um novo tipo de aeronave.

A Sanswire-TAO TS-111 tem 34 metros de comprimento, 3,5 metros de altura e é uma aeronave multisegmentada e não-rígida. O design desse UAV (Unmanned Air Vehicle — "Veículo Aéreo Não-Tripulado") o permite voar sozinho por períodos de tempo extremamente longos. Ele usa energia de células gasosas para propulsão e geração de eletricidade.

E por que iríamos querer uma minhoca dessas no ar? Elas serão capazes de fornecer redes de comunicação para as pessoas aqui em baixo, e também servirão como vigilantes de certos terrenos. Porque é exatamente isso que sempre precisamos: minhocas voadoras gigantes nos observando. Especialmente as que cospem ácido pela boca e laser pelos olhos. [Sanswire via Flight Global]