Admito: eu costumo levar meu laptop para o banheiro, apoiando-o em minhas pernas. Mas tudo indica que fazer isso é uma péssima ideia. É assim que surge a Síndrome da Pele Tostada – que, em alguns casos, pode causar até câncer.

A síndrome da pele tostada não é novidade. Ela foi descoberta após testes com pessoas que trabalhavam em locais muito quentes, como em fornalhas de locomotivas antigas, fornos a lenha, fogões a carvão ou lareiras. Também foi diagnosticada em pessoas que usavam cobertores ou almofadas com aquecimento elétrico.

Sem dúvida essas situações envolvem muito mais calor do que levar seu notebook para o banheiro e apoiá-lo em suas pernas por alguns minutos – ok, talvez meia hora –, mas cientistas dizem que mesmo assim o risco existe, dependendo do tempo apoiando o aparelho e de seu tipo de pele.

Num artigo publicado na revista científica Pediatrics, pesquisadores suíços relataram o caso de uma criança de 12 anos que desenvolveu uma “descoloração em desenho de esponja em sua coxa esquerda”, como nessa foto ao lado. Depois de estudar o caso, “ele percebeu que seu laptop ficava quente apenas do lado esquerdo” enquanto ele o apoiava em suas pernas. Provavelmente, no local onde o processador do notebook fica.

Tecnicamente, essa condição se chama eritema ab igne. De acordo com o doutor Jeffrey Benaibio,

a síndrome da pele tostada é uma erupção vermelha e marrom que se desenvolve como resultado de exposição prolongada ao calor, sem realmente haver queimadura. A vermelhidão se desenvolve em determinado padrão, como visto na foto, chamada reticulada ou em forma de rede. A provavel causa é o retardamento do fluxo sanguíneo na área afetada, causando hemostasia.

Os médicos suíços também chamaram o fenômeno de dermatose induzida por laptop, e os efeitos podem ser tão graves como o escurecimento permanente da pele. Em casos mais raros, pode levar até ao câncer de pele. E os doutores dizem que a situação pode ser ainda pior em crianças: “Nosso paciente usou poucas vezes o laptop em comparação aos adultos, o que nos leva a crer que a pele infantil é mais sensível ao calor.”

Eu não sou um bebezão, mas minhas pernas ficam rosas e coçando após alguns minutos de exposição ao calor do notebook – por isso mesmo eu substitui meu companheiro de banheiro; agora só levo o iPad. [WebMD e The Derm Blog]

Arte por Sam Spratt.