Antes de abrir um negócio, é preciso muita pesquisa. É preciso entender o mercado. É preciso entender sua ideia. É preciso arriscar. Aliás, é preciso mais que isso. Emoções, como já falamos nesse post aqui. E exemplos, como vamos contar agora. Exemplos de sucesso. De fracasso. Exemplos de pessoas que passaram pelo que você está passando: escalaram o Monte Everest dos Negócios e fincaram suas bandeiras lá em cima. Em alguns casos, antes do que muita gente.

Por isso, perguntamos às empresas que fazem parte do Selfie Startup, programa do Gizmodo que ajuda companhias jovens e promissoras, em quem elas se inspiram para crescer. Esses foram os três nomes que mais apareceram. Depois da pesquisa, nós nos perguntamos: o que podemos aprender com os ídolos dos nossos startupeiros? O resultado está ai abaixo.

E você? Qual o seu ídolo?

O homem do baú

Silvio Santos, a encarnação do sonho brasileiro, é um dos indicados nessa lista. Com uma história muito conhecida de quem começou realmente por baixo e muito cedo – aos 14 anos, como camelô, vendendo capas para títulos eleitorais, entre a avenida Rio Branco e a rua Sete de Setembro, no Rio de Janeiro -, Senor Abravanel conquistou o Brasil com sua voz imponente e seu jeito carismático. É exemplo para muita gente sonhadora por ser a representação de que esforço dá certo, claro, quando temperado com uma pitadinha de talento e outra de sorte.

Hoje, é dono de um dos maiores impérios do País, proprietário do Grupo Silvio Santos, que inclui a Liderança Capitalização, a Jequiti Cosméticos e o SBT, e ainda é um prestigiado apresentador de TV. Para quem largou o sonho de radialista logo no primeiro mês por causa do salário baixo, Silvio Santos foi bem longe no ramo e conquistou um patrimônio avaliado em aproximadamente R$ 6 bilhões. Isso sem comentar o status: é apontado como uma das personalidades mais admiradas do Brasil e está na lista mais recente da revista Forbes como um dos homens mais ricos do mundo.

Quer camisa?

Marcio Kumruian também é um brasileiro que inspira nossas startups do coração. O fundador da Netshoes começou sua ideia lá em 2000, com a ajuda de um primo. Tudo começou com uma loja física, improvisada dentro de um estacionamento vizinho a uma faculdade de São Paulo. Foram tantas dificuldades iniciais que Marcio sequer imaginava que chegaria onde está: hoje, a Netshoes é o maior e-commerce de artigos esportivos do mundo. O faturamento atual da empresa ultrapassa R$ 1 bilhão e o crescimento é uma constante.

O colosso

Jeff Bezos talvez não seja um nome tão popular aqui no Brasil, mas ele é o fundador e atual CEO da gigante Amazon. E se o Silvio Santos pode ser considerado um empresário de sucesso, Bezos é ainda mais: ele tem uma fortuna avaliada em US$ 18,4 bilhões. Também já foi eleito pela revista Time como a Pessoa do Ano, em 2004, e figura na lista dos mais ricos do mundo da Forbes.

Essas histórias de sucesso ensinam muito a quem está começando a trilhar o caminho dos negócios. Esses três ídolos têm em comum a perseverança aliada ao talento e ao trabalho duro. Em algum momento, com certeza, todos ouviram pelo menos um “não”. Mas, mesmo assim, chegaram onde estão hoje, o que mostra que vale a pena seguir em frente.

Às nossas queridas startups, desejamos que essas inspirações sirvam como motivação. E fazemos algumas recomendações: acreditem nas suas ideias. Apostem em seus instintos. Façam planejamentos fortes. E contem com o Gizmodo para ajudar a divulgar a sua ideia, no Selfie Startup.

Conheça as nossas startups aqui.