Este é Grape-DR, um supercomputador localizado no Departamento de Ciência da Informação na Universidade de Tóquio. Ele tem 64 processadores Intel Core i7-920 e um chip acelerador que consegue chegar a 200 gigaflops consumindo apenas a energia de uma lâmpada.

O Grape-DR chegou ao topo da lista Little Green500 de supercomputadores eficientes em energia, chegando a 815,43 MFLOPS por watt, enquanto o segundo colocado, da IBM e localizado na Alemanha, é capaz de 773,38 MFLOPS. Só 775 MFLOPS por watt? Ora, ora.

O supercomputador Grape-DR, que além de ser o mais ecologicamente correto parece ser o mais bagunçado, dispõe seus 64 processadores Core i7 com quatro chips aceleradores Grape-DR, e cada um deles consome apenas 50 watts de energia. Juntos, os chips reduzem o consumo de energia do supercomputador em cinco vezes.

Mas ser o mais ecologicamente correto não significa ser o mais rápido: o desempenho máximo do Grape-DR é de 23,4 TFLOPS, que o coloca em 500° lugar na lista dos 500 supercomputadores mais rápidos do mundo. Tudo bem, Grape-DR, você é número um no coração da mãe-natureza. [TechOn via Technabob]