No geral, objetos de madeira e fibra de carbono são sólidos e inertes. Eles não se dobram ou enrolam – ou, pelo menos, não deveriam. Mas pesquisadores do MIT criaram madeira e fibra de carbono especialmente concebidos para serem dinâmicos.

No Self-Assembly Lab do MIT, uma equipe de pesquisadores vem usando impressão 3D para produzir materiais que se transformam em formas pré-programadas ​​com calor ou água.



O laboratório é liderado por Skylar Tibbits, um dos pioneiros da impressão 4D: trata-se de objetos que podem se transformar ao longo do tempo e, em alguns casos, se montar sozinhos.

Isso nos faz imaginar móveis de madeira que se montam sozinhos, ou fibras de carbono que se transformam com a temperatura. Mas como isso é possível? Para explicar isso, a Fast Company faz uma comparação bacana com bacon.

O bacon forma curvas à medida que cozinha porque a faixa de carne magra perde água e diminui mais rapidamente do que a faixa de gordura. De forma semelhante, ao imprimir a madeira com grãos em um determinado padrão, você pode programar exatamente como ela vai se enrolar à medida que seca.

3d printing carbon fiber wood

Normalmente, dobrar madeira é um processo intenso, que requer vaporização, imersão ou tratamento à pressão.

A impressão em 3D pode trazer ainda mais possibilidades para a fibra de carbono, um material que é usado em tudo, de motores a sapatos. Skylar Tibbits diz à Wired UK que a fibra de carbono transformável seria usada, por exemplo, em motores a jato com peças que mudariam de forma com o calor, ou em aerofólios de carro que mudam de forma com as condições meteorológicas:

Por enquanto, esta tecnologia não tem previsão para chegar a produtos reais: ela se encontra em um estágio inicial, onde as possibilidades parecem infinitas. [MIT Self-Assembly Lab via Fast Company e Wired UK]

Imagens por MIT Self-Assembly Lab