Obsessão por famosos tem ligação com baixa capacidade cognitiva, diz estudo

De acordo com pesquisadores húngaros, a adoração de celebridades pode resultar em uma menor capacidade de raciocinar rapidamente e resolver problemas.

Famosos

Imagem: E! Entertainment Television/Divulgação

Se você acompanha com unhas e dentes a vida de alguns famosos, temos péssimas notícias para te dar: há uma possibilidade do seu desempenho cognitivo ser inferior ao dos demais. À primeira vista, essa afirmação parece não fazer o menor sentido. Mas foi o que pesquisadores húngaros mostraram em um estudo recém publicado na revista BMC Psychology

Antes de quaisquer justificativas, vale analisar os métodos aplicados. Os cientistas desenvolveram um formulário online que foi respondido por 1.763 adultos húngaros. Esse formulário era dividido em quatro partes. Na primeira, havia testes utilizados para medir a capacidade do participante de raciocinar rapidamente e resolver problemas.

Depois, o voluntário era submetido a um questionário conhecido como Celebrity Attitude Scale (CAS). Nele, há afirmações como “Quando minha celebridade favorita morrer, vou sentir vontade de morrer também” e “Adoro conversar com outras pessoas que admiram minha celebridade favorita”. Os candidatos deveriam concordar ou discordar com as frases.

Na terceira parte, os indivíduos passaram por uma avaliação de autoestima e, por fim, responderam questões relacionadas à renda familiar e nível de escolaridade. De acordo com os pesquisadores, pontuações altas no teste de celebridades foram associadas a um desempenho inferior nos testes de capacidade cognitiva. Os resultados se mantiveram mesmo após controle das variáveis ​​demográficas e socioeconômicas. 

Há uma possível explicação por trás dessa história: o ato do indivíduo de focar e investir energia demais nesta adoração de famosos pode prejudicar o funcionamento cognitivo destas pessoas. 

De toda forma, isso não diz tudo. Os pesquisadores não conseguiram comprovar se a capacidade cognitiva reduzida é realmente a consequência ou a causa do fanatismo. Eles sugerem que pessoas com habilidades cognitivas mais avançadas possam ser mais prováveis de entender estratégias de marketing e, consequentemente, não cair nessa rede de admiradores. 

Vale pensar nisso na próxima vez que for assistir Keeping Up With the Kardashians. 

Sair da versão mobile