“Eu a vi dez vezes quando não precisava.” Isso ocorria comigo na maioria dos dias da minha infância. Às vezes eu até fingia que não precisava da peça, pensando que ela magicamente apareceria se os Deuses Lego achassem que eu não estava mais interessado nela.

Nunca funcionou.

Mais tarde, tentei a mesma tática com meninas, e os resultados foram idênticos.