Uma coisa que queria em todo ônibus era GPS: sabendo exatamente onde ele está, daria pra ver no seu celular quanto tempo ele vai levar para chegar ao ponto. Assim você pode tomar seu café tranquilo, sabendo que não vai perder a condução. Adicione a isso conexão 3G e "uma plataforma utilizada em smartphone", e você tem o ônibus inteligente. E isso já está sendo pensado no Brasil.

O projeto de transportes coletivos com informações ao usuário foi desenvolvido com apoio da FAPESP, e é baseado num sistema europeu, onde os ônibus são equipados com computadores completos, reforçados para aguentar o tranco do busão. Só que eles custam muito caro – R$ 17.000 por ônibus! – então os brasileiros da empresa Transdata Smart resolveram criar uma alternativa mais em conta:

A solução para o Brasil foi optar por um conjunto mais enxuto: um hardware dedicado que usa uma plataforma utilizada em aparelhos de celular do tipo smartphone e dispõe de entradas para dispositivos de memória sólida, que pode ser do tipo USB, chip ou cartão… O equipamento também pode contar com tecnologia de comunicação 3G, o que permitiria atualização de conteúdo em tempo real, e GPS (sistema de posicionamento global), para acompanhar o trajeto do veículo.

Essa "plataforma do tipo smartphone" provavelmente é open-source, e pode muito bem ser o Android – ou o Symbian, ou o Maemo, ou o MeeGo, mas prefiro acreditar que seja o robozinho.

Com esse equipamento todo e uma tela LCD, o smart-ônibus poderia mostrar locais turísticos nos arredores, notícias e previsão do tempo em realtime, e poderia enviar a localização do coletivo para seu computador e smartphone. A conectividade também ajudaria em casos de problemas no trânsito (acidentes, congestionamentos etc.) ou assaltos.

O equipamento teria um custo estimado de R$ 5.000 por ônibus, menos de um terço do preço pelo sistema europeu. O projeto do sistema já foi realizado com sucesso – agora falta montar um protótipo e testá-lo nas ruas. [Agência FAPESP via Info; imagem via]