Assim como a Amazon, o Opera também quer construir um browser mais eficiente para Android em comparação ao que é oferecido pelo Google. De acordo com a Cnet, eles estão chamando o projeto de Opera com Turbo. Apesar do nome não muito elegante, a ideia por trás é bem boa.

Considerado um browser híbrido, o resultado é o casamento do Opera Mobile com o Opera Mini. Quando você está na rede Wi-Fi, ou quando sua conexão móvel está voando baixo, ele renderizará as páginas no aparelho. Mas quando a conexão estiver bem ruim, o modo Turbo automaticamente entra em ação e renderiza as páginas em seus próprios servidores e entrega uma imagem mais estática livre de HTML, CSS e Javascript que, segundo a Cnet, diminui muito o tamanho dos arquivos.

Eis um comparativo que fiz usando o novo sistema de diminuição de dados para Opera Mobile e Opera Mini. A página inicial da BBC tem 1.7MB, tamanho que pode ser conferido quando o Opera está sem o Turbo ligado. Com ele ativado, a página diminui para 519KB. Com o opera Mini, ela encolhe ainda mais, ficando com 304KB.

Isso não significa apenas que o tempo de carregamento de páginas será maior, mas também indica que o consumo de bateria será menor, já que o rádio do celular não estará fritando para carregar um monte de páginas pesadas com um sinal ruim de 3G. O navegador Silk, da Amazon, tem conceito similar, renderizando páginas e as guardando em cache em seus próprios servidores, tudo isso para aumentar velocidade, autonomia de bateria e melhorar a experiência do usuário.

O Opera ainda não disse exatamente quando o navegador com Turbo chega para aparelhos com Android, mas indica que a data será “no início de 2012”. [Cnet]