Pesquisadores do MIT e de Harvard, ao que parece, estão colocando aqueles brilhantes cérebros para trabalhar na criação de origamis automáticos. Em termos de engenharia é legal pra caramba, até mesmo um pouco assustador de tão legal. Mas qual a graça?

O feito foi realizado ao equipar uma fina folha de fibra de vidro com interruptores motorizados e eletrônicos flexíveis, então alimentar a engenhoca com um algoritmo de dobra. Os formatos mostrados são simples aviões e barcos, mas não há nada que impeça a tecnologia de produzir coisas mais complexas. Ou quem sabe até aplicações mais práticas, como copos de papel automontáveis que ajustam seu tamanho à quantidade de líquido que receberão. 

Pensando por esse lado, é… tem graça sim. [ZDNet]