Ontem o Google anunciou mais um recurso do seu Google Maps: um sensacional Street View submarino em pontos específicos do oceano — no momento, Havaí, Grande Barreira de Corais e Filipinas. O resultado é fruto de um trabalho conjunto com a Catlin Seaview Survey e o Boing Boing foi atrás para saber como ele foi feito.

A coleta das imagens durou seis meses e foi feita por pequenos times de mergulhadores com três câmeras em cada veículo usado no trabalho. As câmeras em questão eram modelos SVII, descrita como a primeira câmera subaquática operada por tablets do mundo. No caso, foram usados tablets da Samsung para controlar toda a operação. As fotos eram tiradas a cada quatro segundos e, depois, coladas para dar a visão de 360º característica do Street View. Richard Vevers, diretor de projetos da Catlin Seaview Survey, disse que o sistema todo foi pensado para tornar a coleta de dados o mais simples possível e que, no geral, os animais não se sentiram acuados ou intimidados com a equipe.

Apostando na diversidade dos locais cobertos e prometendo outros tantos que se somarão aos três liberados ontem, Vevers e o Google esperam que a iniciativa chame a atenção das pessoas para a preservação dos oceanos e tudo mais:

“O maior problema com o oceano é que ele está fora do campo de visão e das mentes da maioria de nós. (…) 99% das pessoas nunca mergulharam e nunca irão. Um dos maiores entraves acerca da conservação é engajar as pessoas com o oceano; essa é uma maneira poderosa de conseguir isso. É um projeto científico para criar as bases para observar como os oceanos estão mudando, mas ele também cria consciência sobre o porquê disso importar.”

Google Sea View.

SVII usadas nas fotos submarinas do Google.

O texto do Boing Boing tem outras tantas fotos legais de bastidores. [Boing Boing]