Aí estão os livros eletrônicos do Ponto Frio que poderiam demorar 4 dias, mas acabaram chegando pouco antes de escrever um post reclamando – em um link para baixar por e-mail, direto na minha caixa de Spam do Gmail. No fim das contas, o atraso não foi tão grande, mas o fato do iBooks e outros programas do iPad não reconhecerem as capas são apenas mais alguns dos problemas do serviço.

A graça de ler no iPad é que, como eu demonstrei nesse vídeo, você clica no título que te interessa e pode começar a ler quase que instantaneamente. O fato de você receber um link para download já é bem menos prático, mas relativamente comum em lojas menores (os grandes lugares de compras digitais tem programas próprios para autenticar a compra e baixar na hora). Mas o problema é que o remetente do e-mail com os links para download é diferente do que você recebe para confirmar a compra. Logo, o Gmail, que volta e meia deixa passar e-mails de príncipes nigerianos, jogou os meus ebooks no seu spam.

Quando consegui baixar, a coisa não foi muito bem. Os programas que permitem download direto de PDFs no iPad não se deram bem com o ePub usado pelo Ponto Frio: os quadrinhos de Allan Sieber, por exemplo, não apareceram no É tudo mais ou menos verdade, quando aberto no Stanza, um dos apps mais popular para leitura de PDFs e ePubs, ficando reduzido a 24 páginas. Mesmo no iBooks, não aparece a capa dos livros, deixando a estante um pouco mais feia. Aliás, como o iBooks não baixa links que não sejam da loja proprietária, tive que baixar o arquivo no computador e depois passar para o iPad via iTunes, contribuindo para deixar a experiência pior. O único programa que se deu bem com o eBook do Pontofrio, com capinha e tudo, foi o Adobe Digital Editions. Mas eu não quero ler um livro no computador, e acho que não sou o único.

Detalhe importante: como na minha página de pedidos do Ponto Frio os livros que comprei na quinta ainda estão "aguardando o envio", eu não teria como descobrir que os links foram parar na caixa de Spam. Só soube porque escrevi um post e fui alertado, 8 horas depois, por Roberto de Brito Nunes, IT Manager de produtos digitais da Pontofrio.com. Que disse o seguinte:

 

Estamos trabalhando para melhorar o sistema, concordo que o problema de aprovação de pagamento é a coisa mais chata mas infelizmente não pudemos cortar essa etapa ainda, quando começamos o prazo era de um dia, conseguimos encurtar para entre 15 minutos e uma hora pra produtos digitais mas ainda estamos longe do ideal.

Infelizmente nao temos a mesma fartura nem um mercado amadurecido para nos ajudar mas nos esforçamos, temos concentrado muito esforço para diversificar nosso portfolio de produtos digitais mas temos dificuldades em trazer os maiores titulos para o pais. Porem ja conseguimos muitas vitorias com os precos dos downloads. Hoje ja vendemos jogos por download com precos iguais e em alguns casos até menores que os da Steam. Em breve teremos livros digitais em multiplos formatos para usuarios de todos os e-Readers tambem com preços competitivos.