Machinarium (US$ 3,99): Se você ainda não conferiu Machinarium em computadores tradicionais ou no iOS, eis mais uma plataforma para você experimentar esse magnífico adventure point and click, no melhor estilo dos clássicos da LucasArts. A história é clichê (um robô que tem que salvar a namorada), mas o clima steampunk trazido à vida com gráficos pra lá de elegantes e uma trilha sonora fantástica tornam as coisas bem interessantes.

Sonic 4 Ep II.

Sonic 4 Episode II (US$ 6,99): mais quatro Zonas no novo episódio de Sonic 4. Agora com a companhia de Tails, o jogo ganhou um modo cooperativo. Outra novidade é o retorno do Metal Sonic, aquele do Sonic CD. E tem mais: em tablets e smartphones com Tegra 3, os gráficos ganham tratamento especial com texturas melhores e mais efeitos de iluminação.

Total Commander.

Total Commander (gratuito): velho (mas velho mesmo) conhecido dos usuários de Windows, o Total Commander é um shell alternativo ao Explorer que, olha só, chega agora em versão final ao Android. Algumas das principais características do Total Commander é a exibição de pastas em dois painéis lado a lado, opções diversas de gerenciamento de arquivos, suporte a plugins (WebDAV, FTP, acesso via LAN) e barra de botões configurável.

Mini Motor Racing (US$ 1,99): joguinho de corrida com gráficos simpáticos e visão isométrica, lembrando clássicos do gênero como o inesquecível Rock’n Roll Racing e aquele dos ratos marcianos. (Como era o nome desse? O desenho era tão legal…) Há modo campanha, multiplayer para até quatro jogadores via Wi-Fi e itens e mais itens para turbinar seu carrinho. O jogo tem uma pista e itens inspirados em Fruit Ninja; não tem muito a ver uma coisa com a outra, mas enfim.

Lunar Race (gratuito): outro de corrida, mas essa é no espaço! São 16 pistas meio “ovaladas”, com moedas para coletar e power-ups que permitem atrapalhar a vida dos competidores — onde eu já vi isso antes? O jogo é dos mesmos criadores do Super Stickman Golf e além do lance lunar e tal, tem um monte de carrinhos com possibilidades quase infinitas de personalização.

Songify.

Songify (gratuito): OI OI OI! OI OI OI! O Songify te dá a chance de seguir os passos de Rebecca Black e virar um astro da música pop mesmo sem saber cantar! O app, original do iPhone, permite fazer o autotune, o truque que alguns “artistas” usam para afinar a voz e dar um efeito esquisito que, aparentemente, adolescentes adoram. É bem simples. Não, sério: é BEM simples. Basta falar alguma bobagem para o app e ele cria a música. “Só isso, Ghedin???” Sim, só isso. Gravei uma música especialmente pra vocês <3

Hojoki (gratuito): Dropbox, Evernote, Google Drive, GitHub, Delicious… ufa, não é fácil. E além de controlar o que você coloca nesses locais, ainda tem os amigos, contatos, enfim, as pessoas com quem você se relaciona compartilhando arquivos e informações. O Hojoki se propõe a centralizar a sua vida online. De uma interface unificada, dá para gerenciar, distribuir e acompanhar esses e outros serviços online facilmente. É como um feed, só que em vez das fotos da balada ou das montagens sem graça do Facebook, ele exibe alterações, comentários e adições aos seus arquivos.

Cosmos.

Cosmos (gratuito): um app que promete limpar o cache de apps e outros “lixos” acumulados pelo sistema, economizar bateria e ainda por cima cuidar da sua privacidade. Há alguns modos de economia, do mais simples ao “Exteme” que basicamente transforma seu smartphone em um peso de papel. O legal do app é concentrar várias funções em um único programa e, dependendo do seu perfil, o economizador de bateria talvez traga resultados positivos.

CoinKeeper (gratuito): se falta grana no fim do mês e você não consegue colocar as finanças em dia, o CoinKeeper talvez ajude. O app, oriundo do iPhone, tem uma interface bem diferente que consiste em “arrastar moedas” para computar seus gastos. Dá para estipular limites nos gastos em determinadas categorias, assim você não estoura, por exemplo, o orçamento comprando jogos no Steam. Aos esquecidos, o app também lembra de contas que estão vencendo — inclusive recorrentes — e dá para proteger o acesso via senha.