It’s Playing (US$ 2): O iPad é uma máquina maravilhosa para assistir filmes e seriados, mas é absolutamente necessário ter um aplicativo dedicado a isso, já que as soluções da Apple estão mais para problemas, com suas limitações de formato. Eu uso o AVPlayerHD, e muita gente recomenda o CineXPlayer, mas o It’s Playing chegou recentemente à sua versão 2.0 e está sendo cada vez mais recomendado, graças à sua interface mais moderna e principalmente ao suporte a áudio AC3. Sem contar que ele é um dólar mais barato que a concorrência, o que nunca machuca.

 

Ultimate Guitar Tabs HD (Download grátis, exige assinatura): Se você toca violão ou guitarra e tem um iPad, este é um dos apps que eu considero indispensáveis. Ele acessa toda base de cifras e tablaturas do site Ultimate-Guitar.com e as apresenta em uma interface praticamente perfeita para o tablet, com suporte a rolagem automática, escolha de tamanho e tipo de fonte, biblioteca de acordes e transposição de tom. Além disso, as tabs marcadas como favoritas ficam disponíveis para acesso offline, e você pode sincronizar a sua conta do app com a do site, para gerenciar os favoritos através do site quando quiser. O único porém é que eles escolheram um método de cobrança um tanto polêmico (o que explica a baixíssima avaliação na App Store): em vez de comprar o app uma vez, você compra o acesso a ele por um, três, seis ou doze meses. Muita gente se recusa a pagar desta forma, mas eu experimentei, e hoje o UG Tabs HD é o app que eu mais uso no meu iPad, todos os dias.

 

Photon Browser (US$ 5): Se você realmente, realmente mesmo, precisa ter no iPad um navegador com suporte a Flash, aqui está o Phoston. Ele tem outros recursos, como navegação com abas e “Private Mode”, mas a verdadeira razão dele existir é um botão com um raio no canto superior direito, que serve para abrir uma sessão de “streaming de Flash”. Isso significa que o site que você está vendo passará a ser renderizado em outra máquina — uma que roda Flash — e o resultado disso será enviado por streaming até você. Isso torna a navegação mais lenta (até porque a máquina que renderiza os sites para você fica nos EUA), mas, ei, aqueles morangos não vão se colher sozinhos, não é mesmo?

 

http://www.youtube.com/watch?v=QWfLZluv7Ss

ShadowGun (US$ 8): Soldado impossivelmente truculento com armadura comicamente exagerada, mas que mesmo assim não protege partes esseciais como a cabeça e os braços? Tem. Combate ao estilo “esconda e atire”? Tem. Paleta de cor predominantemente marrom? Tem. Aliens com armas que usam o mesmo tipo de munição dos humanos? Tem. Shadowgun é tão parecido com Gears of War que eu fiquei surpreso por ele não ser cria da Gameloft. Mas, na mesma medida que isso é uma crítica, não deixa de ser também um elogio.

 

Katamari Amore (Grátis): Prova do nível de loucura a que podem chegar os designers de games japoneses, a série Katamari consiste em um pequeno ser rolando uma bola grudenta que vai crescendo à medida que mais e mais coisas vão grudando nela, tudo para depois serem transformadas em estrelas para substituir as que foram derrubadas do firmamento por um rei cósmico bêbado e fabuloso. É um daqueles jogos que faz sorrir mesmo que não está jogando (provavelmente até mais, já que os controles são um tanto confusos). Depois de I Love Katamari, foi lançado Katamari Amore, uma versão com controles melhorados e pacotes de fases inéditas vendidos separadamente por 4 dólares.

 

Skype (Grátis): O Skype dispensa apresentações. É a ferramenta que torna possível, hoje, viver como eu: sem telefone fixo e sem celular. Uso pra pedir pizza, gravar podcast e conversar por vídeo com as pessoas que eu mais gosto e que estão longe. E geralmente uso pelo iPad mesmo, por achar mais conveniente do que pelo computador. Em sua nova versão, aliás, essa coisa de conversar por vídeo foi melhorada com um novo algoritmo de estabilização de imagem, que deixa tudo menos tremido para a aoutra pessoa. Outra novidade? Compatibilidade com headsets bluetooth.

 

Download Pro (US$ 3): Com este app de legalidade questionável — com isso eu quero dizer: se você quiser, é bom baixar logo, já que a Apple pode voltar atrás na sua aprovação — é possível fazer download de vídeos disponíveis apenas por streaming em alguns sites. O calcanhar de Aquiles é que ele não funciona no YouTube, apenas em diversos outros menos conhecidos, como Youku, DailyMotion, FunnyOrDie, MetaCafe, Break.com, VideoBash, Veoh, LiveLeak, Vimeo e VUDU. E depois de baixar você ainda precisa fazer um malabarismo pelo iTunes para poder assisti-los livremente no iPad.

 

http://www.youtube.com/watch?v=rPZNOjYhCLc

FIFA SOCCER 12 (U$ 10): É o FIFA que você já conhece, só que com tela de toque e gráficos retina display. Tem 22 ligas, 500 times e mais de 15,000 jogadores, inclusive os brasileiros. Na versão 2012 foram adicionadas novas animações, novas manobras para os jogadores e mais esquemas de controles. Até que eles conseguem se virar bem com o joystick virtual e dá para fazer bastante coisa com apenas 3 botões. Existem vários modos desde amistosos, disputa de pênalti, desafio diário e um novo modo de técnico. Algumas animações são meio tosquinhas, mas o jogo é surpreendentemente profundo. Além de permitir que você veja melhor a ação, a versão do iPad permite que você controle o jogo através do iPhone ou iPod, o que é ótimo para tirar a sua mão da frente do jogo. Agora, US$ 10 pra um jogo não universal? Melhor esperar alguma promoção.