Early Bird (Grátis): Apesar de passarinhos já serem um tema meio batido no iOS, eu precisei abrir uma exceção para Early Bird. O desafio é pegar o lanchinho matinal do pássaro azul, com o mínimo possível de swipes. A precisão do movimento na tela faz toda a diferença para conseguir pegar os bônus – abelhas – e acertar o alvo final: um pequeno verme que vai rir da sua cara caso você erre.

 

Brick People (US$ 1): Você precisa construir estruturas de lego para levar as pessoinhas até a comida, dentro de um tempo limite, além de passar por algumas fases bônus onde você tem que construir formar pré-determinadas para aumentar o seu tempo nas fases normais. Consegue ser desafiador, ao mesmo tempo em que lembra a infância. Tem modo multiplayer e também 3 níveis de dificuldade no modo single player.

 

FIFA SOCCER 12 (U$ 5): É o FIFA que você já conhece, só que com tela de toque e gráficos retina display. Tem 22 ligas, 500 times e mais de 15,000 jogadores, inclusive os brasileiros. Na versão 2012 foram adicionadas novas animações, novas manobras para os jogadores e mais esquemas de controles. Até que eles conseguem se virar bem com o joystick virtual e dá para fazer bastante coisa com apenas 3 botões. Existem vários modos desde amistosos, disputa de pênalti, desafio diário e um novo modo de técnico. Algumas animações são meio tosquinhas, mas o jogo é surpreendentemente profundo.

 

Quora (Grátis): Caso você nunca tenha ouvido falar do site, ele é um serviço de perguntas e respostas social. É similar  a uma Wikipedia ou Yahoo! Respostas (mas sem os trolls do segundo). Você pode fazer perguntas sobre os mais diversos temas (música, cinema, vida, relacionamentos, história, etc) e receber respostas de especialistas, e até fazer perguntas baseadas em localização – por exemplo: Você está viajando para outro país, o que você deve evitar fazer por lá, o que seria considerado grosseiro?

 

http://www.youtube.com/watch?v=X0lbthbJ1ko

Jelly Defense (US$ 1 – preço promocional de lançamento): Com um visual adorável e um feeling diferente, ele consegue se diferenciar dos outros milhões de tower defenses da App Store, mesmo sem fazer nenhuma mudança revolucionária em termos de mecânicas. Se você não tem mais de 3 jogos do estilo, baixe este.

 

Ready Steady Bang (US$ 1): Filmes em preto e branco sobre o velho oeste são clássicos, e este app sobre duelos de cowboys com interface minimalista e monocromática tem tudo para se tornar um clássico também. Dá para jogar sozinho, duelando contra a IA, ou com um amigo, dividindo a tela. Pode ser um pouquinho confuso no começo por causa da tela pequena – é app universal, então se você tiver um iPad é melhor – mas é muito divertido ver os cowboys pictogramáticos se contorcendo e morrendo quando você acerta o tiro e também as animações da comemoração depois que você vence o duelo.

 

http://www.youtube.com/watch?v=r0rwPKFWrUM

DJay – David Guetta Edition (US$ 8): Nós já falamos aqui como o DJay é um app sensacional, especialmente no iPad. Agora a produtora resolveu fazer versões específicas do simulador de DJ e traz a grife do superstar David Guetta. Dá para deixar os mixes do cara ou experimentar scratches, efeitos e mixagens. A performance é realmente muito boa, e você pode gravar suas discotecagens depois para apenas dar o play na festa, como qualquer bom DJ.

 

Katamari Amore (Grátis): Prova do nível de loucura a que podem chegar os designers de games japoneses, a série Katamari consiste em um pequeno ser rolando uma bola grudenta que vai crescendo à medida que mais e mais coisas vão grudando nela, tudo para depois serem transformadas em estrelas para substituir as que foram derrubadas do firmamento por um rei cósmico bêbado e fabuloso. É um daqueles jogos que faz sorrir mesmo que não está jogando (provavelmente até mais, já que os controles são um tanto confusos). Depois de I Love Katamari, foi lançado Katamari Amore, uma versão com controles melhorados e pacotes de fases inéditas vendidos separadamente por 4 dólares.

 

http://www.youtube.com/watch?v=QWfLZluv7Ss

ShadowGun (US$ 8): Soldado impossivelmente truculento com armadura comicamente exagerada, mas que mesmo assim não protege partes esseciais como a cabeça e os braços? Tem. Combate ao estilo “esconda e atire”? Tem. Paleta de cor predominantemente marrom? Tem. Aliens com armas que usam o mesmo tipo de munição dos humanos? Tem. Shadowgun é tão parecido com Gears of War que eu fiquei surpreso por ele não ser cria da Gameloft. Mas, na mesma medida que isso é uma crítica, não deixa de ser também um elogio.