Você já se sentiu frustrado pelo fato de que nenhum dos filmes que você vê no cinema é indicado ao Oscar? Bom, hipoteticamente falando, isso está prestes a mudar.

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou nesta quarta-feira (8) que vai adicionar um prêmio “por realizações notáveis em filmes populares” no próximo Oscar, em fevereiro de 2019. O que isso significa? “Os requisitos de elegibilidade e outros detalhes importantes serão divulgados”, segundo o comunicado reproduzido pelo Hollywood Reporter.

Mais tarde, a Academia esclareceu uma das dúvidas que surgiram entre as pessoas, afirmando que uma determinada produção poderá, sim, concorrer tanto à categoria de melhor filme quanto de melhor filme popular.

• A evolução dos efeitos visuais no cinema contada pelos vencedores do Oscar

Não é segredo para ninguém que a Academia tem tentado criar maneiras de impulsionar a audiência do Oscar. Esse foi o empurrão por trás da decisão da organização de aumentar o número de indicados ao prêmio de melhor filme de cinco para dez produções há uma década. Entretanto, desde essa mudança, esses cinco espaços extras nem sempre foram para filmes mais “populares”. Em vez disso, vimos mais filmes menores e aclamados pela crítica indo parar na categoria, o que provavelmente torna ainda mais frustrante para um espectador que talvez não tenha visto os dez filmes indicados ao prêmio, em vez dos cinco de antigamente.

Muitas dúvidas surgem com o anúncio da Academia. Por exemplo, o que constitui um filme popular? Bilheteria? Quem na Academia vai decidir isso? O que qualifica essas pessoas a julgarem popularidade? E, uma vez que elas os tenham escolhido, os membros vão votar em quais filmes são mais populares ou nos melhores filmes populares? E se esses filmes são tão bons, por que não estão também vencendo a categoria de melhor filme? E como a história verá um filme que vence um Oscar que parece não ser baseado em mérito artístico?

Isso é esquisito, muito esquisito. E, potencialmente, uma má ideia — em contraste com a ideia muito boa de seguir diversificando os membros da Academia, o que já está acontecendo lentamente. Supostamente, filmes bons e populares continuarão a ser indicados organicamente à medida que a base votante se torna mais variada e eclética. Se isso acontecer, por que forçar certos filmes dentro de uma categoria que parece uma reflexão posterior?

Outras mudanças anunciadas incluem uma cerimônia limitada a três horas (veremos), o que seria alcançado apresentando “categorias selecionadas ao vivo, no Teatro Dolby, durante comerciais (as categorias ainda serão determinadas); os momentos de vitória serão então editados e televisionados mais tarde, na transmissão”.

Imagem: Disney