Duas espaçonaves passaram por Vênus quase na mesma hora esta semana e, a cada momento estamos, obtendo mais dados deste raro ‘quase-encontro’. As equipes de pesquisa até traduziram alguns desses dados em sons, que você pode ouvir a seguir.

BepiColombo é uma missão conjunta a Mercúrio da Agência Espacial Japonesa (JAXA) e da Agência Espacial Europeia (ESA, sigla em inglês), e o Solar Orbiter é uma missão conjunta entre a ESA e a NASA. Nenhuma das missões está focada em Vênus; ambas as espaçonaves precisavam do planeta para que a gravidade ajudasse a colocá-los nas trajetórias corretas para alcançar seus destinos finais. Mas as equipes não queriam perder a oportunidade de observar Vênus de perto, conforme detalhado em uma recente postagem no blog da ESA.

A primeira imagem de Vênus feita pelo BepiColombo chegou à Terra alguns dias atrás. O Italian Spring Accelerometer (ISA) a bordo da espaçonave registrou a aceleração da nave enquanto Vênus a girava. Desde então, a equipe de pesquisa que trabalha neste instrumento traduziu os dados de aceleração em frequências audíveis, para que possamos realmente ouvir o trânsito de Vênus captado pelo BepiColombo. Confira:

O áudio soa um pouco como reverberações através de um tubo oco. De acordo com o comunicado da ESA, alguns barulhos aqui e ali podem ser atribuídos à forma como a gravidade de Vênus afetou a espaçonave e a forma como BepiColombo reagiu aos aumentos de temperatura à medida que passou pelo planeta -a temperatura aumentou cerca de 110º C. 

As equipes também foram capazes de traduzir em som as flutuações no campo magnético de Vênus, usando os magnetômetros a bordo de ambas as espaçonaves. No áudio abaixo, pode-se ouvir como o vento solar interage com o planeta.

Esses dados parecem um pouco mais estáticos, mas a frequência muda conforme BepiColombo passa para o local onde a magnetosfera –  região exterior da atmosfera – de Vênus e o vento solar se encontram (0:18 no vídeo). A ESA disse que na próxima semana, apresentará uma análise mais detalhada sobre os dados recolhidos por ambas as espaçonaves.

O Solar Orbiter teve uma visão dramática do brilho do planeta, como você pode ver aqui:

O Solar Orbiter continuará a fazer oscilações rotineiras além de Vênus conforme ele caminha entre o planeta e o Sol, coletando dados sobre a atividade de nossa estrela ao longo do ciclo solar de 11 anos. O orbitador voará pela Terra em 27 de novembro, a última vez que passará por nosso ponto azul claro.