Ouça o som de buraco negro divulgado pela NASA

Som original era inaudível para humanos, mas a Nasa deu um jeitinho. Como? Tornando a frequência 144 quatrilhões e 288 quatrilhões de vezes mais alta que a original

Som buraco negro

Imagem: Aman Pal/Unsplash/Reprodução

Muito se fala sobre a ausência de som no espaço. Realmente, a maior parte desse ambiente é vácuo, o que não permite a propagação de ondas sonoras. Por outro lado, os aglomerados de galáxias possuem grandes quantidades de gás que envolvem as centenas ou mesmo milhares de galáxias dentro deles, fornecendo um meio para as ondas sonoras viajarem.

Agora, cientistas da NASA tornaram audível o som de ondas sonoras identificadas no buraco negro do aglomerado de galáxias de Perseu. Ouça abaixo: 

Chegar até o áudio não foi tarefa fácil. Primeiro, os cientistas tiveram que revisitar dados astronômicos obtidos pelo Observatório de raios-X Chandra. Então, perceberam que as ondas de pressão enviadas pelo buraco negro causavam ondulações no gás quente do aglomerado que poderiam ser traduzidas em uma nota — diga-se de passagem, inaudível para os humanos. 

A solução: sintetizar o som para o alcance da audição humana. Para isso, os cientistas tiveram que colocar a nota em 57 e 58 oitavas acima do tom verdadeiro. Basicamente, é como se o som estivesse 144 quatrilhões e 288 quatrilhões de vezes mais alto que sua frequência original.

Como se o som do buraco negro divulgado pela NASA não fosse suficiente, o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos EUA, também divulgou nesta semana o áudio de um buraco negro engolindo uma estrela. Ouça abaixo:

Para chegar ao áudio, os cientistas utilizaram ecos de luz de raio-X, que são emitidos quando o buraco negro puxa o gás e a poeira da “presa” que está prestes a engolir. O estudo completo foi publicado na revista científica Astrophysical Journal.

Sair da versão mobile