Depois da explosão de sábado no reator número 1 de Fukushima e da explosão de segunda-feira no reator número 3, nós estávamos esperançosos de que esse seria o fim dos pesadelos dessa usina nuclear. Infelizmente, uma terceira explosão ocorreu nas primeiras horas de hoje, no segundo reator.

O operador da usina Tokyo Eletric Power Co, (TEPCO), disse que eles acreditam que a explosão de segunda-feira no reator número 3 causou a explosão de hoje no reator número 2, com o problema tendo sido originalmente causado pelo sistema de resfriamento – segundo informações, as barras de combustível foram expostas por pouco mais de duas horas no total. O telhado e paredes do prédio cobrindo os reatores foram danificados devido às explosões, permitindo que o hidrogênio escapasse.

No quarto reator, houve um incêndio hoje, mas já foi apagado. Preocupações com os níveis crescentes de radiação ainda não foram esquecidas, infelizmente. O primeiro ministro do Japão, Naoto Kan pediu para as pessoas morando em um raio de 30 km da usina para permanecer em casa, e também foi estabelecida uma zona de proibição de vôos em um raio de 30km.

O porta-voz do governo Yukio Edano declarou que “o nível de radiação no portão de entrada chegou a 8217 esta manhã…Desde então ele diminuiu para um nível que não pode mais causar danos.” Essa leitura da radiação de 8217 micro sievert (medido por hora) foi do portão de entrada da usina de Fukushima, e é 400 vezes o limite legal anual, segundo informações. No entanto, o governo japonês e a mídia têm assegurado às pessoas que os níveis estão normais agora, e o risco de contaminação por radiação é mínimo. [Kyodo News, Tech.MIT, Al Jazeera, AltJapan e @BreakingNews]

Cobertura completa dos terremotos no Japão

Crédito da Imagem: Reuters, mostrando a fumaça da explosão do reator número 3 de Fukushima.