O YouTube barrou um canal que pertencia a pais condenados por negligencia infantil. Eles provocaram polêmica com seus vídeos de pegadinhas, que mostravam comportamentos abusivos contra seus filhos.

Mike e Heather Martin perderam a custódia de dois de seus filhos e foram sentenciados a cinco anos de detenção em regime de liberdade condicional no ano passado.

Youtuber pode ser preso na Espanha por dar bolacha com pasta de dente a morador de rua
Youtuber que matou o namorado enquanto gravava vídeo é condenada a 90 dias de prisão

As autoridades começaram a investigar os dois após youtubers, como Amanda the Jedi e Philip DeFranco, começarem a reclamar dos vídeos do canal da família, chamado de DaddyOFive, que chegou a ter cerca de 750 mil assinantes. Basicamente, eles retratavam pegadinhas ou seus filhos apanhando ou levando broncas. No vídeo abaixo, tem um trecho em que a mãe bagunça o quarto e começa a gritar com o filho dizendo que a culpa é dele.

O Serviço de Proteção à Criança de Maryland descobriu que as duas crianças tinham sido alvo de “prejuízos substanciais, observáveis e identificáveis em suas capacidades mentais”, disse ao Baltimore Sun, na ocasião, a procuradora assistente do estado do condado de Frederick, Lindy Angel, .

Após a controvérsia, os Martins tornaram o canal DaddyOFive privado e apagaram os vídeos.

Os Martins, então, mudaram de Maryland para West Virginia com as três crianças de quem eles ainda têm a custódia e continuaram a postar vídeos nos canais FamilyOFive e FamilyOFive Gaming, que tinham mais de 400 mil inscritos combinados, segundo o WUSA9, uma afiliada da rede CBS. A emissora, que fez recentemente matérias com o casal, observou que os canais do YouTube pareciam uma versão mais sóbria do DaddyOFive. Mesmo assim, eles continuavam com atividades preocupantes.

O canal WUSA9 reportou que os canais foram derrubados pelo YouTube na tarde desta quarta-feira (18). “Conteúdos que ameaçam as crianças são inaceitáveis para nós”, disse um porta-voz do YouTube em um comunicado ao Gizmodo, ao explicar a decisão. “Temos trabalhado extensivamente com especialistas em segurança da criança para assegurar que tenhamos políticas restritas e estamos aplicando-as de forma agressiva. Dado que o dono desse canal já tinha sido alertado anteriormente por ter colocado crianças em risco, violando nossas diretrizes de uso, nós estamos removendo todos os canais deles.”

O casal Martin deu uma resposta à decisão do YouTube em um comunicado enviado à WUSA9: “Nossa família trabalhou muito duro para se corrigir e se restabelecer nos últimos 18 meses. Por meio de trabalho duro e introspeção, estamos bem e estamos felizes. O YouTube é algo que nós curtimos enquanto família, e nós continuaremos a usá-lo dentro das regras restritas que estabelecemos para nós mesmos. Por causa de nossa privacidade e tentativa contínua de melhoria, não tenho mais o que comentar sobre o que fizemos no passado ou no presente.”

DeFranco, um dos youtubers que originalmente viram os abusos aparentes de DaddyOFive, publicou um vídeo dizendo que a atitude do YouTube “demorou um pouco”, mas foi a decisão correta a ser tomada.

[WUSA9]

Imagem do topo po Philip DeFranco/DaddyoFive