Não sei se meus amigos do Jalopnik estão de acordo, mas o título de veículo automotivo do ano do Brasil – ou ao menos o com mais destaque na mídia – só pode ir para o Caveirão do Bope. Que, como qualquer carro que se preze, tem uma réplica de brinquedo. E uma cópia pirata. Ou uma réplica de brinquedo, meio pirata. Se você quer uma dica de presente neste natal, uma Unidade Pacificadora de Pirralhos, considere este Roma Tático Blindado.

O comercial apareceu em alguma TV em setembro, e não foi tão discutido porque saiu antes de Tropa de Elite 2 e antes de Tropa de Elite LIVE. Mas agora, com o Bope de volta à moda e a proximidade do Natal, parece ser o momento certo para faturar um, à venda nas melhores lojas do ramo no MercadoLivre por algo entre R$ 60 e R$ 80. Mas atenção, ao contrário do que leva a crer a foto e o comercial, os soldados não são armados. Esclarece um dos anunciantes do MercadoLivre:

Observação importante: Os soldados do Roma Tático Blindado (caveirão) e o Roma Transporte de valores (PROTEGE) não possuem armas. Os únicos produtos que foram liberadas as armas são o Roma Tático Militar (Exército) e o Roma Blindado U.N (ONU). O soldado não vai mais com a metralhadora devido a uma lei brasileira que proibe a fabricação de armas de brinquedo.

Se você quiser completar o pacote, descole um fuzil de Comandos em Ação da época em que era ok ter bonequinhos armados e o vista com roupinhas de Barbie de caveira. Por acaso quando procurávamos mais informações do Caveirinho, vimos esta notícia de O Dia

Rio – Vida de ‘caveira’ não é brinquedo, não. Ou melhor, não era. A nova mania entre policiais militares são os bonecos com fardas idênticas às do Batalhado Batalhão de Operações Especiais (Bope). Com a fama dos ‘homens de preto’, alcançada com o filme ‘Tropa de Elite’, a sargento Lílian de Souza, 37 anos, criou a primeira réplica há um ano. Desde então, a brincadeira virou sucesso e muitos já querem um minicapitão Nascimento para chamar de seu. 

Você quer um minicapitão de Nascimento para chamar de seu?