Infelizmente, a vida do Clippy — aquele clipezinho chato que ajudava o usuário até o Word 2003 — parece uma das muitas histórias tristes de Hollywood. Odiado por muitos, ele fingiu ter morrido em 2007 apenas para ressurgir em 2009, depois que um juiz nos EUA ordenou a proibição da venda do Microsoft Word no país.

Quando o dinheiro secou, o Clippy não conseguiu mais sustentar seu pesado consumo de drogas, criado nos últimos dois anos para lidar (ou evitar lidar) com seus problemas. Esta injustiça contra o MS Word foi a gota d’água pro Clippy. Mas é difícil sentir pena dele: ele era muito, muito pentelho. [Tonight Show]