Um Boeing 737-200 teve que abortar uma aterrissagem depois de ter a sua asa direita gravemente avariada. O impacto foi tão feio que arrancou parte da asa e danificou um flap. O avião se recuperou no último segundo, quando parecia que um impacto falta era iminente.

Pule para o minuto 2:11 para ver o momento da aterrissagem. Você verá o avião se inclinar fortemente para a direita, mover-se para a esquerda da pista de pouso como se estivesse sendo empurrado por um vento forte. Dá para perceber também o choque quando a asa bate na pista. Naquele momento, o piloto retoma o controle e começa a subir; virar à direita torna-se uma manobra perigosa.

O Boeing 737 da Sky Airlines aterrissava no aeroporto La Serena, no Chile, quando o acidente ocorreu. Não há causa oficial ainda. O clima estava bom e não havia ventanias na hora (como estas). A um jornal chileno, o gerente geral da empresa deu esta explicação:

“O nevoeiro estava próximo, mas desceu muito rapidamente. O piloto viu a pista e a única coisa que ele podia fazer era entrar [na pista] porque a névoa vinha do outro lado. Ele teve que fazer o retorno e no meio dele a neblina se misturou com o Sol e tudo ficou branco.”

Não é preciso dizer que essa declaração não faz sentido algum. Especialmente porque o vídeo não mostra névoa alguma sobre a pista e a visibilidade relatada era de 6 mil metros no momento da aproximação.

Depois da aterrissagem abortada, o piloto ganhou altura novamente e decidiu ir ao aeroporto de Copiapó – Chamonate, onde aterrissou sem incidentes. Agradeça ao monstro do espaguete voador por essa.

A companhia aérea está sob investigação porque este é só o último de uma série de incidentes. [EMOL (2), Qué.es]

O estrago foi feio.

Asa do avião destruída.