Está de saco cheio de memes, “odeio segunda-feira” e posts classe média sofre no Facebook? Não é preciso esperar a próxima grande rede social. Ela já existe — embora não seja grande e, talvez, nunca se torne. Estou falando do Path. Hoje o serviço deu mais um passo adiante e lançou um app para iPad. Diferente e, por isso, muito interessante.

O Path é uma espécie de diário compartilhado que vive em dispositivos móveis, um Facebook mais intimista. Não existe versão web, as atualizações são publicadas apenas via smartphones (há versões para iPhone e Android). Ele tem vários elementos comuns de redes sociais, como atualizações de status e publicação de fotos, e alguns pouco usuais, mas bem bacanas, como check-ins automáticos quando o usuário chega a uma nova cidade, um botão de dormir e scrobbling automático de músicas ouvidas. Ah sim: e ainda tem aquela interface. Linda.



Imagine-a, pois, maior, aproveitando as 9,7″ (ou 7,9″) do iPad/iPad Mini. O trabalho de transposição do Path para o tablet da Apple foi muito bem pensado. Não é só uma versão esticada do app para celulares, é uma outra abordagem, mais focada no consumo das atualizações que seus amigos publicam, com um grande apelo visual — as atualizações formam uma espécie de mosaico.

Falando ao Verge, Dave Morin, fundador do Path, explicou um pouco as motivações por trás dessa nova versão:

“Nós acreditamos de fato na mobilidade em primeiro lugar, e quase em apenas mobilidade. (…) Não queríamos criar uma versão esticada do Path. Queríamos criar algo único e com recursos exclusivos para o iPad.”

Morin não pensa em versão web, acha que o ambiente, constituído basicamente por links que o usuário segue o dia todo, não combina com a proposta do Path. Ele é, como tantos outros sucessos móveis (Instagram, foursquare), restrito a smartphones. Os desenvolvedores “pensam pequeno” (em vários sentidos) o que, nesse contexto, é uma coisa bem boa. [Path via The Verge]

* No momento da publicação deste post o app do Path na App Store ainda não havia sido atualizado.