A empresa australiana IoT Group é a responsável pelo ROAM-e, um drone projetado especificamente para tirar fotos do usuário à distância. A pré-venda começou esta semana, um dia antes do dia 1° de abril. Afinal, isso é uma pegadinha ou não?

Segundo o Mashable, o ROAM-e é diferente de outros drones porque seus dois rotores são dobráveis, e porque ele é portátil, ocupando o volume de uma garrafa de 600 ml – com 75 mm de largura, ele caberia facilmente numa bolsa ou mochila.



Você conecta o ROAM-e ao seu smartphone, e ele começa a voar e a acompanhar você a uma distância de até 25 metros, usando tecnologia de reconhecimento facial. Ele tira fotos, captura panoramas de 360 graus, e transmite vídeo em tempo real por até 20 minutos. A câmera tem sensor de 5 megapixels.

roam-e (1)

Esta provavelmente não é uma pegadinha de Primeiro de Abril. A IoT Group vem falando sobre esse drone desde julho do ano passado. Na época, o preço estimado era de US$ 149. Em janeiro deste ano, o valor previsto aumentou para US$ 249. Na verdade, o ROAM-e custa US$ 349.

A empresa também vende uma linha de sete smartwatches com a marca Outdoor Konnect. Eles custam a partir de US$ 99, e me lembram os relógios inteligentes xing-ling que vi em feiras CES passadas.

A IoT Group começou as atividades há pouco menos de um ano, em maio, e recentemente arrecadou US$ 3,5 milhões de investidores. Esta semana, as ações da empresa passaram a ser negociadas na bolsa de valores da Austrália.

roam-e (3)

O ROAM-e me parece bem questionável. Primeiro, porque não existe nenhum vídeo demonstrando como ele funciona. Para cobrar US$ 349 numa pré-venda, era o mínimo que a empresa deveria oferecer.

Segundo, porque não existem nem mesmo fotos dele – só renderizações. O Kickstarter está cheio de projetos duvidosos, mas até eles exigem fotos reais de produtos físicos, proibindo renderizações.

E em terceiro lugar, o preço. Já existem “drones de selfie”, como o Lily: ele acompanha você automaticamente, então basta ligá-lo, jogá-lo para o alto e deixá-lo funcionar. Eis um vídeo de demonstração:

Ele tem um design tradicional de quadrotor, tem previsão de lançamento para setembro, e está em pré-venda por US$ 899. Como a IoT Group está oferecendo um drone de selfies – que não aparece em funcionamento em nenhum vídeo – pela metade do preço?

O DJI Phantom 4 também consegue acompanhar o usuário com sua câmera embutida, e custa a partir de US$ 1.399. Outros drones também seguem o usuário (3DR Solo, AirDog, HEXO+) e custam entre US$ 999 e US$ 1.599 – mas requerem uma câmera GoPro comprada à parte.

Atualização: perguntamos à assessoria de imprensa da IoT Group sobre esses três itens. Em comunicado ao Gizmodo Brasil, eles comentam apenas a ausência de vídeos: “estamos atualmente em pré-produção com a nossa agência criativa no desenvolvimento de um vídeo para o lançamento de ROAM-e e, enquanto isso, nós não queremos distribuir nenhum vídeo simulado sobre o produto”.

Esta pode não ser uma pegadinha, mas o ROAM-e não inspira muita confiança. Ele está em pré-venda neste site por US$ 349 com frete gratuito para todo o mundo, mas consigo imaginar formas melhores de gastar esse dinheiro – não comprando um drone para selfies, por exemplo.

[ROAM-e via Mashable via O Globo]

Atualizado em 04/04