Sabe aquela história de que fast food e salsicha ficam mais saborosos quando você desconhece o processo de fabricação deles? Parece que o mesmo vale para os sistemas de colisões entre veículos e pedestres.

Esta marionete em tamanho natural cruzando a rua toda serelepe ajuda a Toyota a desenvolver carros que evitam pessoas automaticamente. Legal, muito mesmo, mas ela precisava ser um boneco tão esquisito?

Durante a apresentação da Toyota na CES, a empresa revelou que o Centro de Pesquisas em Segurança Colaborativa (CSRC na sigla em inglês) desmembrou uma parte sua para produzir e vender esses manequins de pedestres articulados, desenvolvidos em colaboração com as Universidades de Indiana e Purdue.

Afetuosamente chamado de Steve (e Steve Jr.), os movimentos dos bonecos de testes de batida ajudam a criar uma simulação mais precisa do comportamento dos pedestres em trânsito no mundo real, e isso ajuda a implantar sensores mais eficientes nos carros capazes de detectar humanos na via.

Com isso, em breve todas as fabricantes de carros do mundo poderão comprar e usar o Steve para testar seus próprios sistemas de colisão de pedestres. A BMW levou um I3 controlado por um smartwatch (!) à CES e, surpresa: ele já tem sensores ultrassônicos na frente que detectam e evitam colisões, sem motorista, como a que aconteceria com esse representante maluco que pulou na frente do carro. Não precisa abusar da sorte também, né meu? [Toyota]

BMW i3