Eu uso um iPhone e não tenho vergonha disso. Eu tenho vergonha é deste estudo sobre as características de usuários de iPhone, que nos pinta como um bando de gente desprezível e que não se deve namorar. E alguns resultados chamam a atenção.

Uma empresa chamada Retrevo fez o que eles chamam de "estudo sobre gadget-ologia" para colher informações sobre o usuário típico de iPhone. O estudo não pinta uma imagem lisonjeira deles, e a metodologia por trás do processo de pesquisa é um mistério, mas alguns detalhes são bastante verossímeis:

Um em cada três usuários de iPhone já enviaram e-mail ou SMS para terminar uma relação amorosa.

Sim, eu sou uma pessoa horrível e já fiz isso. Eu fui até delicada e escrevi "Vamos fazer como uma cidade na Croácia e Split [= separar-se, em inglês]". Não precisa dizer que isso não deu muito certo.

Um em cada quatro usuários de iPhone já terminaram uma relação amorosa porque a pessoa passava tempo demais com o celular.

Bem, eu nunca fiz isso, mas tenho um medo persistente de que isso venha a acontecer comigo porque sou eu quem passa tempo demais no celular.

Um em cada três usuários de iPhone diz que, se o(a) parceiro(a) tivesse gadgets ultrapassados, isso o faria perder interesse nele(a).

Primeiro eu balancei minha cabeça quando li esta estatística, mas depois eu lembrei quando eu insisti com um ex-namorado para que ele aceitasse um celular novinho de presente, porque o dele era "tão velho que ninguém faz maism apps para ele". Credo, esta pesquisa tá me fazendo sentir horrível. Tão horrível que nem vou comentar esta última estatística: só vou sugerir que parte do "material adulto" pode vir na forma de MMS ou anexos de e-mail, mas, rum-rum, eu nem sei disso:

Um em cada cinco usuários de iPhone admite ver "material adulto" com frequência nos iPhones deles. (Duas vezes mais que usuários de Blackberry.)

O restante das estatísticas está no site da Retrevo. Dê uma olhada e veja como somos pessoas horríveis, que jamais deveriam entrar em relacionamentos — ou como você é uma pessoa muito melhor que eu. [Retrevo via TUAW]