Talvez hoje você precise de boas notícias. Bem, temos uma: a sonda que mede o fluxo de calor Mars InSight parece estar perfurando mais uma vez o Planeta Vermelho.

Na última sexta-feira, a equipe da InSight, da NASA, tuitou:


Tradução: Um pouco de notícias boas vindas de Marte: nosso novo método usando um braço robótico para empurrar a toupeira parece estar funcionando! As equipes @NASAJPL/@DLR_en estão animadas para ver as imagens e planejam continuar com este método pelas próximas semanas.

A InSight pousou em Marte em novembro de 2018 com uma série de instrumentos, incluindo um sismômetro, câmeras e o HP3 — sistema que analisa propriedades físicas e o fluxo de calor. A sonda é uma toupeira com um mecanismo auto-martelador que supostamente permite escavar cada vez mais fundo no solo, com uma profundidade entre 3 metros e 4,8 metros, onde é possível medir como o calor flui sob a superfície marciana. Os cientistas esperam usar essas informações para entender melhor a composição do planeta e como essa composição evoluiu ao longo do tempo.

Mas a sonda enfrentou problemas na implantação. Impedida por uma textura de solo inesperadamente dura que não gerou atrito suficiente para a sonda cavar, ela chegou a cerca de 45 centímetros. Os cientistas da NASA tentaram outra solução — pressionar o solo próximo à sonda com o braço robótico da InSight, prendendo-o essencialmente ao lado do buraco, na esperança de aumentar o atrito. Embora essa técnica parecesse funcionar a princípio, Marte revidou “cuspindo” a sonda.

No mês passado, os engenheiros da InSight desenvolveram uma nova técnica: eles decidiram usar a extremidade de pá do braço da sonda para pressionar a parte superior da toupeira, chamada de tampa traseira. Eles já haviam evitado essa manobra, dado o quão frágil é o cabo cheio de sensores de temperatura que liga a sonda ao sensor, de acordo com um comunicado da NASA.

Agora, em um gif postado no Twitter da InSight, parece que a toupeira desceu cada vez mais fundo — um sinal de que o impulso adicional do braço robótico poderia estar funcionando.

Alguns centímetros não são os mesmos 3 ou 4,8 metros que os cientistas esperavam, mas é um começo. Enquanto isso, a InSight possui muitos outros instrumentos que forneceram uma série de novos e empolgantes resultados. No mês passado, informamos que a InSight mediu todo o planeta reverberando com terremotos de Marte, que podem um dia permitir que os cientistas determinem a estrutura interior do planeta. Marte também possui um campo magnético mais forte em sua crosta do que o esperado e uma atmosfera conturbada.

Felizmente, em breve, a sonda de calor fornecerá dados para adicionar a esta impressionante lista de resultados.