O cientista do YouTube Mark Rober se juntou ao BackyardScientist para responder a uma questão simples: uma granada é mais mortal quando está na terra ou na água? Mas, para responder a essa questão, precisamos entender exatamente o que uma granada faz.

>>> Vídeo mostra como um tiro disparado debaixo d’água não vai muito longe

A proteção de metal da granada foi feita para quebrar em pontos específicos para que, quando detonada, ela se torne uma série de balas de formato irregular que voam para todas as direções. Ser atingido por uma dessas é ruim! Mas também há uma onda de pressão que é criada a partir da explosão em si, que também é perigosa.

Na terra seca, se agachar com os pés virados contra a explosão e a 4,5 metros de distância (como mostrado na imagem abaixo), minimiza suas chances de ser atingido pelos estilhaços. Mas debaixo d’água, a força de arrasto é muito maior do que no ar, e, por isso, os estilhaços não voam muito longe.

granada-pes

A explosão também causa uma onda de pressão enorme. O ar pode ser comprimido muito mais do que a água, o que significa que a explosão se dissipa com facilidade em terra. Na água, no entanto, ela viaja e te atinge com força total por encontrar algo que pode ser comprimido – no caso, o ar no seu pulmão e nos outros órgãos Como dá para adivinhar, é terrível para os pulmões. A 4,5 metros de distância você estaria 100% morto.

Obviamente a opção mais vantajosa é estar debaixo da água enquanto a opção acontece em terra. O que acontece em quase todo filme de ação.