Nesta semana, um incidente com drones paralisou as operações do segundo maior aeroporto do Reino Unido, dias antes do feriado de Natal. Agora, as autoridades afirmam que prenderam duas pessoas responsáveis pelo caso.

• Voo de drones fez movimentado aeroporto do Reino Unido ficar fechado por horas

O incidente aconteceu na última quarta-feira (19), quando dois grandes drones sobrevoaram a região do aeroporto de Gatwick, em Londres. O caos foi grande, justamente por essa ser uma das épocas mais movimentadas em aeroportos.

A polícia de Sussex afirma que prendeu uma mulher de 54 anos e um homem de 47, ambos da cidade vizinha Crawley, pouco depois das 22h, horário local, na última sexta-feira (21). As duas pessoas foram presas por “suspeita de perturbar os serviços do aeródromo da aviação civil e colocar em perigo ou provavelmente colocar em risco a segurança das operações e das pessoas”.

“Como parte de nossas investigações sobre o uso criminoso de drones que interrompeu severamente os voos de e para o aeroporto de Gatwick, a Polícia de Sussex fez duas prisões”, disse James Collis, superintendente da Polícia de Sussex, em um comunicado emitido no sábado. “Nossas investigações ainda estão em curso, e nossas atividades no aeroporto continuam a procurar e evitar novas incursões de drones, por meio da implantação de uma série de táticas”.

Os drones apareceram perto do aeroporto na noite de quarta-feira e foram vistos também na quinta-feira. No total, aconteceram três interrupções de serviço até a noite de sexta-feira.

De acordo com a Reuters, os drones reapareciam perto do aeroporto todas as vezes que as autoridades tentavam reabrir a pista para voos. De acordo com o New York Times, mais de 1.000 voos foram afetados.

As motivações por trás do caso permanecem desconhecidas. Antes das prisões, a polícia estava estudando a possibilidade de que o incidente fosse algum tipo de protesto ambiental. O subchefe da Polícia de Sussex, Steve Barry, disse ao Guardian que as autoridades estão considerando “todo um espectro de possibilidades, desde o comportamento criminoso realmente sofisticado até indivíduos tentando ser maliciosos”.

Qualquer que seja a motivação, a punição pode ser severa. Segundo o NYT, a sentença máxima pode ser de prisão perpétua.

O incidente, que o Guardian disse ser o “mais problemático já causado por um drone em um grande aeroporto internacional”, tem sérias implicações para a segurança dos aeroportos. Chris Woodroofe, diretor de operações de Gatwick, disse que esse foi “problema sem precedentes”.

“Este não é um problema do Aeroporto de Gatwick”, disse Woodroofe. “Não é nem mesmo uma questão só do Reino Unido. É uma questão internacional”.

[New York Times, Reuters]